Qualidade de vida é questão de escolha, diz psicólogo

Trabalhar com moderação, manter sua mente ocupada, ter tempo para a sua família, dar amor, afeto, carinho e suprir financeiramente. Tirar tempo para a sua individualidade, praticar exercícios físicos, alimentar-se de forma organizada, ingerir bebida alcoólica com moderação e não fumar. Segundo o psicólogo Michael Zanchet essas são algumas formas de conquistar qualidade de vida. As consequências dessas atitudes, aponta, são a longevidade e a prevenção de doenças.

“A qualidade de vida vai depender das escolhas que vamos fazendo, porém não esqueça de que nunca é tarde para recomeçar, caso você tenha escolhido a primeira hipótese. É possível iniciar um estilo de vida saudável e ter ganhos com esta escolha. A felicidade está nos atos simples da vida, nas escolhas e na reflexão antes e depois, no desenvolvimento pessoal, familiar e social, na conscientização de que somente o diálogo pode construir relações duradouras”, afirma Michael Zanchet.

Para ele, o erro mais comum na vida é agir por impulso. “Alimentação desorganizada, sem horários, dormir pouco, abusar da bebida alcoólica, quem sabe acrescentar o cigarro e o café como forma de aliviar a ansiedade e o cansaço. Qual será o resultado desses comportamentos ao longo dos anos? Eis algumas alternativas: estresse, depressão, câncer, falência da família”, destaca.

Michael Zanchet acredita ainda que na relação pais e filhos mostrar-se uma pessoa saudável interfere diretamente no comportamento futuro das crianças. “A responsabilidade inicial pelas escolhas será dos pais, pois as atitudes vão sendo copiadas até termos condições de decisão. Qual o modelo que estamos passando para os nossos filhos? Não confie na máxima ‘faça o que eu digo, e não o que eu faço’.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carla Machado

Carla Machado

Jornalista com experiência em assessoria de imprensa, onde trabalhou na produção de conteúdo interno e externo e no atendimento à imprensa, e em jornal, revista e site, nos quais foi repórter. No dia 22 de maio de 2014, recebeu o prêmio Paulo Octavio de Jornalismo, pela categoria Melhor Série de Reportagem, com a série #Brasíliaquerandar, do Jornal de Brasília.