Representantes da Camargo Corrêa são condenados por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa na Lava Jato

O juiz Sergio Moro condenou três ex-dirigentes da Camargo Corrêa pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Já a Polícia Federal indiciou o presidente da Odebrecht e outros ex-executivos da empreiteira.

O inquérito que investiga a Odebrecht, a maior empreiteira do país, foi concluído ontem. Marcelo Odebrecht foi preso em junho na 14ª fase da Operação Lava Jato, e desde então está na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba. No inquérito, a polícia inclui depoimentos, que seriam provas apresentadas por delatores da Lava Jato.

O ex-gerente de serviços da Petrobras Pedro Barusco confessou na delação premiada que recebeu propina paga pela Odebrecht em contas no exterior.

Um bilhete de Marcelo Odebrecht para os advogados com o texto “destruir e-mail sondas” foi considerado pela polícia uma evidência de que o empresário pretendia criar obstáculos para as investigações. A defesa de Marcelo Odebrecht nega.

Também ontem, a Justiça condenou seis pessoas no processo contra a construtora Camargo Corrêa. Entre os condenados estão o presidente da construtora Camargo Corrêa, Dalton Avancini, e o ex-vice-presidente, Eduardo Leite.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carla Machado

Carla Machado

Jornalista com experiência em assessoria de imprensa, onde trabalhou na produção de conteúdo interno e externo e no atendimento à imprensa, e em jornal, revista e site, nos quais foi repórter. No dia 22 de maio de 2014, recebeu o prêmio Paulo Octavio de Jornalismo, pela categoria Melhor Série de Reportagem, com a série #Brasíliaquerandar, do Jornal de Brasília.