Em meio à crise hídrica, Alckmin recebe prêmio de Gestão Hídrica

Em alguns bairros de São Paulo, parte da população toma banho de caneca devido à crise hídrica na região. Ainda assim, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), receberá no dia 13 de outubro o Prêmio Lucio Costa de Mobilidade, Saneamento e Habitação, concedido pela Câmara dos Deputados.

De acordo com a Folha de S. Paulo, a Grande São Paulo poderia ter hoje 51% a mais de água em seus reservatórios caso Geraldo Alckmin e a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) tivessem adotado as medidas, hoje em vigor, de controle de consumo desde o início da crise hídrica. Na época, o Cantareira tinha apenas 27% da capacidade. Hoje, o sistema opera com 16,3% de sua capacidade.
Ainda assim, para secretário de Saneamento e Recursos Hídricos de São Paulo e presidente do Conselho Mundial da Água, Benedito Braga, a premiação ao governador é merecida. “Posso afirmar que a condução da crise foi absolutamente irrepreensível, dentro dos mais rigorosos padrões técnicos. O governo agiu e segue agindo, sob a liderança do governador, com competência e responsabilidade para assegurar o abastecimento da população, apesar das adversidades”, salientou.

Dados

Hoje, segundo levantamento da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), São Paulo lidera no percentual de domicílios urbanos conectados à rede de esgoto. Os dados apontam que 94,87% dos municípios do Estado possuem rede coletora.

Pesquisa de 2013 do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento ( Snis) revela ainda que São Paulo é a segunda unidade federativa no índice do atendimento de água –95,85%, perdendo para o Distrito Federal, com 98,20%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redação Brasil News

Redação Brasil News

Principais noticias politicas e economicas do Brasil, com analises de uma equipe de jornalistas e escritores independentes.