Ônibus acidentado em Paraty carregava 82 pessoas; limite é de 45 

O ônibus da empresa Colitur envolvido no acidente, que tombou em Trindade, próximo a Paraty e deixou 15 mortos e 57 feridos, havia sido multado duas vezes por excesso de velocidade. As informações são da Folhapress. As duas infrações aconteceram no ano passado, na BR-101, na costa verde fluminense. As multas, de R$ 85,13, foram por “transitar em velocidade superior à máxima permitida” e ainda não foram pagas. Há ainda outros detalhes que agravam bastante a situação da empresa. Segundo a polícia de Angra (RJ), o coletivo transportava 82 pessoas, sendo que o limite era de 45 passageiros.

Ainda assim, para o delegado que investiga as circunstâncias do acidente, Márcio Teixeira de Melo, é cedo para apontar os reais motivos da tragédia. Segundo testemunhas, porém, no momento em que tombou, o coletivo estava em alta velocidade. “Não dá para dizer que o acidente foi causado pela superlotação ou por uma falha mecânica. É preciso esperar a perícia. Informalmente, ali no local, o perito comentou que não seria um problema do freio, mas mesmo isso precisa ser analisado melhor”, afirma.

O ônibus foi apreendido pela Polícia Civil e será levado para perícia, no Rio de Janeiro. “Isso indicaria ser um defeito no freio, mas pode ter ocorrido outro defeito mecânico. Apenas um dos pneus está em mal estado de conservação, mas ele não estourou. Precisamos aguardar a perícia”, completou. O motorista teve alta do hospital no início da manhã desta segunda-feira (7). Marcel Magalhães, de 50 anos, estava no setor de observação.

Um comerciante local, conhecido do motorista, Alberes Claudino, de 41 anos, lembra que Silva não gostava de fazer o trajeto e, normalmente, dirigia para a linha entre Paraty e Angra. “Ele não costumava fazer essa linha não. Ele fazia Paraty-Angra. Marcel dizia que a linha para Trindade era a pior que tinha. Os carros são muito velhos e a estrada perigosa”, disse.

O acidente

Uma das praias mais paradisíacas do Rio de Janeiro foi cenário, neste domingo (6), de um grave acidente de ônibus, que matou 15 pessoas e deixou mais de 50 feridas. O coletivo tombou no caminho entre o centro de Paraty e Trindade. Segundo o Corpo de Bombeiros, o veículo perdeu o controle nas proximidades do Morro Deus Me Livre.

Dois helicópteros da corporação ajudam na transferência dos feridos, que estão sendo levados para o hospital Santa Casa de Misericórdia de

Angra dos Reis, conhecido como Hospital Geral de Japuíba, e Hospital Municipal São Pedro de Alcântara.

Vale lembrar que o local é conhecido pelos perigos da estrada. Vários sites de turismo citam a via, apontando que “acidentes causados por encostas íngremes e a incapacidade para conter curvas marcadas são comuns”.

Paraty e Trindade são dois dos principais destinos para quem vai ao Rio de Janeiro.

Ainda no domingo (6), a empresa dona do ônibus, Colitur, disse, em nota, que lamenta o acidente. “A Colitur lamenta profundamente o ocorrido e informa que está apurando as causas do acidente e prestando todos os esclarecimentos às autoridades. Informa também que está prestando todo o apoio às vítimas e aos familiares das vítimas fatais”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carla Machado

Carla Machado

Jornalista com experiência em assessoria de imprensa, onde trabalhou na produção de conteúdo interno e externo e no atendimento à imprensa, e em jornal, revista e site, nos quais foi repórter. No dia 22 de maio de 2014, recebeu o prêmio Paulo Octavio de Jornalismo, pela categoria Melhor Série de Reportagem, com a série #Brasíliaquerandar, do Jornal de Brasília.