Paulinho da Força é réu em ação penal por lavagem de dinheiro e formação de quadrilha

Fundador e presidente do partido Solidariedade, o deputado federal Paulo Pereira da Silva (SP), o Paulinho da Força, se tornou réu em ação penal aberta nesta terça-feira (8) pelo Supremo Tribunal Federal (STF). De acordo com a denúncia, o parlamentar vai responder por formação de quadrilha, crime contra o sistema financeiro nacional e lavagem de dinheiro.

Paulinho da Força foi denunciado na Operação Santa Tereza, da Polícia Federal, que apurou desvios de recursos do BNDES. O Supremo decidiu acatar a denúncia contra o parlamentar, apresentada pelo Ministério Público Federal.

Segundo a investigação, Paulinho seria beneficiado em desvios de financiamentos concedidos pelo BNDES a uma loja e da Prefeitura de Praia Grande (SP). Os valores seriam repassados por meio de uma empresa de consultoria que, de acordo com o MPF, não realizava os serviços para a loja e a prefeitura.

As “comissões” de Paulinho, ainda de acordo com as investigações, oscilavam de 3% a 4% dos valores dos financiamentos.

Defesa

Os advogados de Paulinho asseguram que ele não tem envolvimento no suposto esquema e que foi vítima de “tráfico de influência” por parte da quadrilha. Eles estariam usando o nome do parlamentar para justificar os serviços de consultoria cobrados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redação Brasil News

Redação Brasil News

Principais noticias politicas e economicas do Brasil, com analises de uma equipe de jornalistas e escritores independentes.