José Maria Marin aceita extradição para os EUA

A Justiça suíça informou que o ex-presidente da CBF, José Maria Marin, será extraditado para os Estados Unidos. De acordo com a lei suíça, a extradição deve acontecer em até 10 dias. O dirigente havia resistido à extradição, mas concordou nesta terça (27) durante uma audiência.
José Maria Marín foi preso com outros seis executivos da Fifa, em maio deste ano, em Zurique. Ele é acusado de ter recebido milhões de dólares em propina, ligada a contratos de marketing da Copa América e da Copa no Brasil.

Blatter diz que houve acordo

Uma entrevista do presidente suspenso da Fifa, Joseph Blatter, também está repercutindo na Europa. Segundo Blatter, houve um acordo antes da votação de 2010 para sediar a Copa do Mundo de 2018 na Rússia e a de 2022 nos Estados Unidos. Em suas palavras: “assim, os campeonatos aconteceriam nas duas maiores potências políticas”.

Blatter não informou, porém, quem participou dessa decisão, mas disse que os planos mudaram depois de uma reunião entre o então presidente da Uefa, Michel Platini, e o ex-presidente da França, Nicolas Sarkozy.

Blatter cumpre atualmente uma suspensão de 90 dias, imposta pelo Comitê de Ética da Fifa, enquanto é investigado por um suposto pagamento dele para Platini, feito em 2011, no valor de dois milhões de francos suíços. Michel Platini também está suspenso.

Redação Brasil News

Redação Brasil News

Principais noticias politicas e economicas do Brasil, com analises de uma equipe de jornalistas e escritores independentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *