Rede pública de saúde está em estoque de penicilina

Os estoques de penicilina estão baixos ou zerados na rede pública do país. A situação, que vem desde o ano passado, é ocasionada pela dificuldade dos produtores nacionais em comprar matéria-prima, que é importada. Para tentar minimizar o impacto do problema, o Ministério da Saúde decidiu realizar uma compra, emergencial, de 700 mil unidades do medicamento.

Em caráter inédito, a decisão tem o objetivo de garantir atendimentos em todas as unidade de saúde que tratam sífilis congênita, doença tratada essencialmente com o produto.

Vale ressaltar que a penicilina faz parte do Componente Básico da Assistência Farmacêutica, no qual a verba para aquisição é repassada pelo Ministério da Saúde aos estados e municípios.

Doença

A sífilis congênita, transmitida de mãe para filho na gestação, está presente em maternidades do sistema público de saúde. Entre 2010 e 2014, o número de casos da doença no estado do Rio de Janeiro passou de 1,5 mil para 3,5 mil no ano passado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redação Brasil News

Redação Brasil News

Principais noticias politicas e economicas do Brasil, com analises de uma equipe de jornalistas e escritores independentes.