Chapada Diamantina levará mais de uma década para recuperar vegetação perdida em chamas

Enquanto Minas Gerais e Espírito Santo sofrem com os impactos do rompimento da barragem de Mariana, a Bahia enfrenta outra tragédia ambiental: os incêndios na Chapada Diamantina. Um dos símbolos do estado está passando pela pior queimada dos últimos anos e as consequências podem se estender por mais de uma década.

Depois de um mês de chamas, as chuvas finalmente chegaram e acabaram com o fogo, de acordo com a Secretaria do Meio Ambiente da Bahia. Nesta sexta, não eram mais verificados focos de incêndio, disse à BBC Brasil o secretário Eugênio Spengler. Agora, é hora, então, de avaliar as perspectivas de recuperação da área.

Segundo o geógrafo Rogério Mucugê, coordenador de projetos da ONG Conservação Internacional na região, acredita que só será possível resgatar toda a fauna e flora perdidas com as chamas em 15 anos. “Se não passar fogo por ali (de novo), em 15 anos é que algumas áreas começarão a se recuperar”, aponta.

Equipes estaduais estão fazendo um levantamento dos efeitos do fogo na fauna e da flora, trabalho que irá dizer quanto de investimento será necessário para a recuperação florestal, afirma o secretário Spengler. De acordo com ele, a Chapada Diamantina será prioridade na alocação de recursos da pasta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redação Brasil News

Redação Brasil News

Principais noticias politicas e economicas do Brasil, com analises de uma equipe de jornalistas e escritores independentes.