Governador de Minas acredita ser improvável encontrar desaparecidos com vida em Mariana

Para o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), é difícil que os trabalhadores das barragens do Fundão e Santarém sejam encontrados com vida. De acordo com ele, o estado tem um número grande de barragens, em torno de 730. Até agora, apenas uma morte foi confirmada e há, ainda, 28 desaparecidos depois da tragédia.

As barragens do Fundão e de Santarém, da mineradora Samarco, se romperam despejando 62 milhões de metros cúbicos de rejeito de minério e água. “É um desastre, uma tragédia de grande extensão”, disse Fernando Pimentel. “Uma perda de vida humana já seria irreparável, imagina 28”, continuou.

O comandante-geral do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, coronel Luiz Henrique Gualberto, coordenador das buscas, enfatizou em seguida, porém, que “em nenhum momento, vamos trabalhar com hipótese de corpos”. Ao todo, 13 viaturas dos bombeiros e 7 helicópteros atuam nas buscas. “Nós vamos encontrar gente viva, se Deus quiser”, completou Gualberto.

Prefeito tem princípio de infarto

Enquanto as buscas continuam, na manhã desta domingo (8), o prefeito de Mariana, Duarte Júnior, de 35 anos, sofreu um princípio de infarto. Ele está internado no Hospital Monsenhor Horta. Segundo com a mulher dele, Regiane Oliveira, desde o rompimento das barragens, ele está sem dormir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redação Brasil News

Redação Brasil News

Principais noticias politicas e economicas do Brasil, com analises de uma equipe de jornalistas e escritores independentes.