Delação premiada reduz em 326 anos as penas dos condenados

Os acordos de colaboração premiada firmados na Operação Lava Jato diminuíram em 326 anos as penas dos condenados em primeira instância pelo juiz Sérgio Moro. A informação é do jornal O Estado de S. Paulo.

O número diz respeito a 28% do total de 1.149 anos aos quais todos os réus, delatores ou não, já foram condenados no esquema de desvios de recursos da Petrobras.

A redução pode ser maior, uma vez que, segundo pesquisa realizada pelo Estadão, foram levadas em conta apenas as 15 colaborações cujos termos dos acordos vieram a público pela 13ª Vara Criminal da Justiça Federal, em Curitiba.

Até o momento, ao menos 65 réus da Lava Jato fizeram acordos de delação. Há negociações ainda em andamento, como a de Marcelo Bahia Odebrecht, presidente afastado da maior empreiteira do país.

 400 anos de condenação

As delações já registradas somam 400 anos de pena por crimes como corrupção, lavagem de dinheiro e associação criminosa.

Após os acordos, nos quais os réus confessaram os delitos e se comprometeram a cooperar com investigação e a produção de provas, o total de penas chega a 74 anos. Entre os delatores, a queda dos anos é de 81%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redação Brasil News

Redação Brasil News

Principais noticias politicas e economicas do Brasil, com analises de uma equipe de jornalistas e escritores independentes.