MPF denuncia 15 por frauda nas obras da Usina de Angra 3

O Ministério Público Federal (MPF) no Rio de Janeiro denunciou, nesta quinta-feira (28), 15 pessoas envolvidas em uma organização criminosa responsável por um esquema de fraudes em licitações, corrupção e lavagem de dinheiro em contratos entre Eletronuclear e as empresas Andrade Gutierrez e Engevix para as obras da Usina de Angra 3. As descobertas são resultado da denúncia feita à Força-Tarefa Lava Jato no estado.

Dentre os supeitos, estão os ex-dirigentes da Eletronuclear Luiz Antônio de Amorim Soares, Luiz Manuel Amaral Messias, José Eduardo Brayner Costa Mattos, Edno Negrini e Pérsio José Gomes Jordani, e mais os ex-executivos da Andrade Gutierrez e Engevix.

A Lava Jato começou em março de 2014 no Paraná e, por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), o processo contra o ex-presidente da Eletronuclear, Othon Luiz, sua filha Ana Cristina da Silva Toniolo e executivos da Andrade Gutierrez e da Engevix, foi enviado à Justiça Federal do Rio de Janeiro. Por isso, desde o fim do ano passado, houve o aprofundamento das investigações no âmbito do MPF/RJ.

Recentemente, a polícia deflagrou a Operação Pripyat. Nela, foram quebrados os sigilos bancário e fiscal, houve colaboração premiada, interceptações telefônicas, mandados de busca e apreensão, prisões preventivas, além do compartilhamento de provas.

Para os procuradores da República Lauro Coelho Junior, Leonardo Cardoso de Freitas, Eduardo Ribeiro Gomes El Hage, e o procurador regional da República José Augusto Simões Vagos, responsáveis pela denúncia, “a presente denúncia apresenta o resultado da parcela mais significativa da investigação levada a cabo pelo Ministério Público Federal, cujo desfecho foi consumado na denominada Operação Pripyat, desdobramento da 16ª Fase da Operação Lava Jato (Radioatividade)”.

 

Redação Brasil News

Redação Brasil News

Principais noticias politicas e economicas do Brasil, com analises de uma equipe de jornalistas e escritores independentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *