Com resultado de eleições, Gilmar Mendes diz que eleitor mostrou distanciamento de políticos

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral – TSE, Gilmar Mendes, afirmou que os altos índices de abstenção e de votos nulos registrados no segundo turno da eleição de 2016 representam “distanciamento entre o eleitor e os políticos”. Gilmar Mendes também disse que a ocupação das escolas que seriam usadas como locais de votação acabaram “tumultuando o processo eleitoral”. Além disso, ressaltou o fato de que muitos eleitores mudaram de domicílio, mas não alteraram o endereço na Justiça Eleitoral.

Em todo o Brasil, apenas 25,8 milhões de eleitores compareceram às ruas – o que equivale a 78,45% –, de um total de 32,9 milhões que estavam aptos a votar. Mais de 7 milhões não votaram, o que causou uma abstenção de 21,55% neste segundo turno. No Rio de Janeiro, os índices foram ainda maiores: 1,3 milhão de pessoas deixaram de votar – 26,85% – e 569,4 mil votaram nulo – 15,9% do total dos eleitores que compareceram.

Em 2012, o número de abstenções foi de cerca de 6 milhões – 19,11% dos eleitores. O número de votos brancos naquele ano foi de 834 mil – 3,58% dos votos. Os votos nulos naquele ano somaram 1,5 milhão – 6,54% dos votos.

Reforma eleitoral

Neste ano, 57 cidades tiveram segundo turno, número superior ao de 2012, quando 50 munícipios passaram por uma segunda rodada de votações. Entre uma eleição e outra, o número de eleitores que foram às urnas nessa etapa cresceu 3,97%. O TSE registrou 293 ocorrências e 94 prisões relacionadas ao pleito. Em 217 casos, a Justiça Eleitoral flagrou cabos eleitorais fazendo propaganda para candidatos, a tradicional boca de urna. Nenhum candidato foi preso.

De acordo com o advogado e professor de Direito Jorge Ulisses Jacoby Fernandes, os dados reforçam a necessidade de uma ampla reforma eleitoral.

“A maioria da população não se sente representada pela classe política, por isso optam por se isentar, erroneamente, do processo eleitoral. No portal do Senado Federal, enquete sobre a redução do número de deputados e senadores teve 99% de votos favoráveis à aprovação da proposta, com mais de 600 mil manifestações. É necessário se pensar em um modelo que fortaleça o ideal partidário, tal como ocorre em grandes democracias, e que aproxime o político do seu eleitorado”, ressalta Jacoby Fernandes.

Redação Brasil News

Redação Brasil News

Principais noticias politicas e economicas do Brasil, com analises de uma equipe de jornalistas e escritores independentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *