Governo anuncia investimento de R$ 224 milhões em aeroportos

O Governo Federal assinou termos de compromisso no valor total de R$ 224 milhões para modernização e reforma de 11 aeroportos distribuídos em sete estados. O ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Moreira Franco, disse que os investimentos vão garantir o atendimento da demanda pela locomoção de forma cada vez mais regional.

Os recursos serão aplicados em melhorias físicas, como reforma e ampliação de terminais, e na aquisição de equipamentos e sinalização. Os aeroportos estão localizados nos municípios de Jataí/GO, Araguaína/TO, Dourados/MS, Cáceres/MT, Sinop/MT, Tangará da Serra/MT, Itaperuna/RJ, Resende/RJ, Angra dos Reis/RJ, Chapecó/SC e São Carlos/SP.

Após defender que o objetivo ideal, ainda distante da realidade, seria o de um aeroporto a cada 100 quilômetros, Moreira Franco defendeu que o Brasil está entrando em um círculo virtuoso com a melhoria dos índices econômicos.

“Houve uma crise muito profunda na economia brasileira, e isso fez com que caísse a demanda brutalmente. Mas ela vem se recuperando, porque na medida em que as pessoas melhoram sua renda, elas começam a se movimentar. E a maneira dessa movimentação é aérea. Por isso estamos fazendo essas obras para melhorar a acessibilidade e, com o tempo, integrar o Brasil inteiro numa infraestrutura aeroportuária adequada e barata”, disse.

Prejuízos com obras paradas

Desde 2013, sete aeroportos foram modernizados, com investimentos que, no total, chegam a R$ 800 milhões. Os empreendimentos terão prazo de implementação de pouco mais de um ano, em média. Os valores que serão investidos variam de aeroporto para aeroporto.

Conforme a advogada Cristiana Muraro, do escritório Jacoby Fernandes & Reolon Advogados Associados, essas obras anunciadas pelo governo seguem as diretrizes do Programa Agora, é Avançar, lançado no início de novembro com o objetivo de retomar obras inacabadas por todo o Brasil.

“Ao todo, serão investidos cerca de R$ 130 bilhões nesse programa. Atualmente, outros 24 aeroportos estão com obras firmadas dentro do Programa de Investimentos em Aeroportos Regionais, no valor de R$ 162,5 milhões”, afirma.

A especialista destaca, ainda, que os prejuízos causados pela paralisação de obras são incalculáveis.

“Além do transtorno para a população, que não contará com os benefícios dos projetos, a situação impacta diretamente o erário em razão do inevitável aumento dos custos no momento de retomada da obra. Há, ainda, outro fator de que poucos se lembram: o desemprego. No ramo da construção civil, por exemplo, as empresas precisam contratar funcionários quando ganham licitações, mas se veem obrigadas a demiti-los quando o contrato é suspenso”, observa Cristiana Muraro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redação Brasil News

Redação Brasil News

Principais noticias politicas e economicas do Brasil, com analises de uma equipe de jornalistas e escritores independentes.