Em diálogo gravado, Jucá defende pacto para deter avanço da Lava Jato

Em reportagem publicada pelo jornal Folha de S. Paulo, o jornalista Rubens Valente revela que o ministro do Planejamento Romero Jucá (PMDB-RR) aparece em diálogos gravados antes da aprovação do impeachment da presidente Dilma pela Câmara dos Deputados. Na conversa, ele defende um pacto político para interromper o avanço da Operação Lava Jato.

Jucá está no telefone com Sério Machado, ex-presidente da Transpetro, empresa subsidiária da Petrobras e alvo da Lava-Jato. Após alguns minutos, Machado comenta:

O Janot [Rodrigo, Procurador Geral da República] está a fim de pegar vocês. E acha que eu sou o caminho. […] Ele acha que eu sou o caixa de vocês”.

Machado dá a entender que o envio do seu caso para o juiz Sérgio Moro seria uma maneira de forçá-lo a delatar e a incriminar pessoas do PMDB. “Aí fodeu. Aí fodeu para todo mundo”, desabafa Machado.

Ação política para conter investigações 

Jucá concorda que o caso de Machado não deve ir para Moro. E argumenta:

Eu acho que a gente precisa articular uma ação política. […] Se é político, como é a política? Tem que resolver essa porra. Tem que mudar o governo para estancar essa sangria”, afirma.

No total, a conversa soma 1h15min. O áudio entregue à Procuradoria Geral da República.

Vale lembrar que, no discurso de posse com seus ministros, o presidente em exercício Michel Temer falou da importância para o país da Lava Jato e se comprometeu com a sua continuidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redação Brasil News

Redação Brasil News

Principais noticias politicas e economicas do Brasil, com analises de uma equipe de jornalistas e escritores independentes.