Ataque em boate LGBT de Orlando nos EUA deixa o mundo em choque

Pelo menos 50 pessoas foram assassinadas durante um ataque terrorista em uma boate gay em Orlando, nos Estados Unidos. A cidade está em estado de emergência em Orlando.

O suspeito já foi identificado. Omar Saddiqui Mateen, de 27 anos, é nascido em Port St Lucie, na Flórida, e fazia parte do grupo Estado Islâmico.

Segundo a rede CNN, a família do atirador seria do Afeganistão e ele tinha sabia mexer com armas. 

Por conta do triste episódio, que chocou famílias estadunidenses, o presidente dos EUA, Barack Obama, determinou neste domingo que o governo federal forneça toda a assistência necessária a autoridades locais de Orlando.

O atirador foi morto pelos agentes policiais invadiram a boate. Outros 53 feridos foram encaminhados a hospitais da cidade.

No tiroteio, um policial foi ferido na cabeça pelo atirador. O ataque ocorreu por volta das 2h da madrugada.

Presidente Obama se pronuncia

Na tarde deste domingo (12), o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, fez um comunicado sobre o tiroteio. “Sabemos o suficiente para afirmar que este foi um ato de terror e de ódio”, disse.

Ele afirmou ter conversado com prefeito de Orlando e lhe ofereceu ajuda. “Este é um dia triste para a comunidade LGBT”, afirmou.

 “Nenhum ato de terror pode mudar o que somos”, disse ainda Obama. “Diante do ódio e da violência, nós vamos amar uns aos outros. Não vamos nos render ao medo e nos virarmos uns contra os outros”, completou.

 

***Aguarde mais informações 

Redação Brasil News

Redação Brasil News

Principais noticias politicas e economicas do Brasil, com analises de uma equipe de jornalistas e escritores independentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *