Brasil renova parceria com a Dinamarca para transformação digital

Os governos brasileiro e dinamarquês firmaram parceria para promover a transformação digital do setor público. O acordo prevê apoio financeiro, técnico e logístico no treinamento de servidores públicos brasileiros. O novo memorando, que terá duração de quatro anos, permitirá a renovação da cooperação entre os dois países, iniciada em 2016.

A Dinamarca ocupa atualmente o primeiro lugar em governo digital no ranking dos 193 países das Nações Unidas – o Brasil está na 44º posição. O país nórdico tem avançado no sentido de encontrar soluções para atividades de gerenciamento e para programas de compras governamentais, iniciativas que coincidem com desafios atualmente enfrentados pela Administração Pública brasileira.

Entre as prioridades da Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital estão a transformação digital de mil serviços públicos até o fim de 2020, a implementação da identidade digital, a unificação dos canais do governo, a melhoria do ambiente de negócios e o redesenho de processos administrativos.

De acordo com o advogado e professor de Direito Jorge Ulisses Jacoby Fernandes, a tendência atual são os serviços online. O uso de celulares cresceu bastante e os usuários buscam sempre aplicativos que facilitam seu dia-a-dia. “O serviço público não pode ignorar esse movimento e precisa se modernizar para atender com qualidade os cidadãos. Assim todos ganham em eficiência e tempo”, ressalta.

Governo Federal perde em serviços digitais

Em abril, o Ministério da Justiça e Segurança Pública estabeleceu regras, por meio da Portaria nº 954/2019, sobre a digitalização de serviços e documentos para o Sistema Eletrônico de Informações – SEI. Contudo, diversos estados brasileiros que já aderiram a ferramentas digitais antes do governo federal. No geral, os Tribunais e demais integrantes do Poder Judiciário iniciariam o processo de digitalização mais cedo do que os órgãos administrativos.

É o caso do Tocantins, por exemplo, onde o Poder Judiciário local já possui 100% dos serviços e processos disponibilizados em plataforma eletrônica desde 2012. Tudo possui integração com a internet, o que possibilita que os cidadãos acessem informações ou façam requisições diversas via aplicativo ou site institucional.

O Rio Grande do Sul possui, desde 2014, uma plataforma chamada “Facilita”, aplicativo que reúne mais de 500 serviços completamente digitalizados. É possível desde consulta e retirada da segunda via de documentos, com o Imposto sobre a propriedade predial e territorial urbana – IPTU e Imposto sobre a propriedade de veículos automotores IPVA; serviços de reclamação de falta de luz e água; movimentação das estradas e rodovias, e até a emissão de documentos necessários para o trânsito de equídeos pelo Interior.

De forma similar, o governo do Paraná também disponibiliza um aplicativo semelhante ao dos gaúchos. São 212 serviços online entregues de forma personalizada para cada usuário. Os serviços disponibilizados vão do pagamento do IPVA e assuntos relativos à habilitação, até o boletim escolar dos filhos e saldo do programa Nota Paraná. Há também opções de emissão de guias e certidões, consulta a vagas de emprego ou pedido de seguro-desemprego, entre outros.

Assim, segundo Jorge Ulisses Jacoby Fernandes, no ano passado, o governo lançou o portal serviços.gov.br. Conforme dados do Ministério da Economia, cerca de 40% dos 1,7 mil serviços ofertados pelo Executivo Federal já estão disponibilizados na plataforma. “A missão é mais árdua do que nos estados, não somente pela quantidade de serviços ofertados, mas, também, pelo volume e dispersão de informações nos diversos órgãos federais. Unificar toda a base de dados é o primeiro passo para se conseguir o êxito”, defende.

Segundo o professor, trata-se de um movimento mais recente e que ainda tem muito a avançar, mas cujos resultados trarão imensos benefícios para o cidadão brasileiro, “que não precisará perder horas, ou até dias, indo e voltando a órgãos públicos para emitir certidões que poderiam ser disponibilizadas com poucos toques na tela de um celular.”

Plataforma +Brasil

Os órgãos têm buscado formas de se adequarem à nova realidade. Um exemplo é a Plataforma +Brasil, nova ferramenta eletrônica que reúne as bases de gestão de transferências de recursos da União. O objetivo é que o sistema online seja também um instrumento de acompanhamento das políticas públicas por governos e sociedade civil.

Com a adoção de uma base única, o Governo Federal acredita que haverá melhoria nas medidas de integridade, controle e transparência. A Plataforma +Brasil é formada por três aplicativos: Gestão +Brasil, Cidadão +Brasil e Fiscalização +Brasil. O primeiro permitirá que gestores municipais e estaduais acompanhem programas, propostas e instrumentos favoritados.

Já o segundo tem como foco a sociedade brasileira e permite o acompanhamento dos recursos repassados pelo Governo Federal, além de possibilitar a indicação da necessidade de políticas públicas em seu município, como a construção de escolas e postos de saúde. O terceiro é similar ao segundo, porém com mais nível de profundidade e detalhamento: permite o monitoramento e a fiscalização dos instrumentos das transferências por meio de fotos georreferenciadas e dados na palma da mão do fiscal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redação Brasil News

Redação Brasil News

Principais noticias politicas e economicas do Brasil, com analises de uma equipe de jornalistas e escritores independentes.