Empresa recebeu R$ 18 milhões para desistir de licitação

O empresário Walter Torre Júnior, presidente da empreiteira WTorre, está na mira da Operação Abismo, 31ª fase da Lava Jato. Nesta segunda-feira (4) o juiz federal Sérgio Moro designou a condução coercitiva de Walter Torre e buscas na sede da empresa.

De acordo com força-tarefa da Polícia Federal e da Procuradoria da República, a WTorre teria recebido uma propina de R$ 18 milhões para desistir da licitação do Centro de Pesquisas da Petrobras (Cenpes).

Os investigadores informaram ainda que a WTorre Engenharia e Construção S/A (WTorres), que não havia participado de ajustes, resolveu entrar na disputa e apresentou proposta de preço, de R$ 858.366.444,14, cerca de R$ 40 milhões inferior ao da proposta apresentada pelo Consórcio Novo Cenpes (de R$ 897.980.421,13).

Léo Pinheiro, da OAS, teria tratado com Walter Torre R$ 18 milhões para ele desistir de obra no Cenpes.

“As empresas que formavam o Consórcio Novo Cenpes ofereceram então vantagem indevida de R$ 18 milhões para que a WTorre não aceitasse reduzir seu preço junto à Petrobrás, enquanto, concomitantemente, o Consórcio renegociaria e reduziria o preço para abaixo da proposta da WTorre”, apontam os investigadores.

Os fatos foram repassados pelos executivos da Carioca Engenharia, na delação premiada e no acordo de leniência da empresa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redação Brasil News

Redação Brasil News

Principais noticias politicas e economicas do Brasil, com analises de uma equipe de jornalistas e escritores independentes.