Nova linha de crédito para micro e pequenas empresas

O Governo Federal anunciou ontem, 23, uma nova linha de capital de giro, o BNDES Giro, que facilita e acelera o crédito para as micro, pequenas e médias empresas. A linha integrada ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES on-line é uma plataforma eletrônica de crédito, em que a contratação é simples e pode ser feita por meio do aplicativo do banco, conforme o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão.

A aprovação do crédito dura cerca de três segundos, e o recurso estará na conta do cliente em até 24 horas. A linha de crédito é uma das medidas do governo para incentivar as empresas de menor porte e substitui a linha original, a Progeren, que levava até 60 dias para liberação de crédito.

O ministro Dyogo Oliveira afirmou que o crédito para o micro, pequeno e médio empresário veio para ajudar.

“Essa linha de crédito aumenta o volume de recursos disponíveis, reduz o custo do dinheiro e, por último, cai o tempo de contratação do crédito”, destacou o ministro.

A expectativa é de que, no prazo de um ano, as contratações dos novos financiamentos alcancem R$ 20 bilhões.

Para Dyogo Oliveira, essa medida é adequada e conveniente e atende o momento da economia.

“Estamos no início da retomada, no início de um novo longo ciclo de crescimento. Fruto das reformas que estamos fazendo, do redirecionamento do investimento do setor privado na área de infraestrutura. Todas essas ações de consolidação que o governo vem tomando permitirão que o País tenha um longo período de crescimento sustentável”, disse.

Superação da crise

De acordo com o advogado Jaques Reolon, o apoio e o fomento às empresas são formas de ajudar o País a superar a crise econômica.

“Essas empresas são engrenagens que, juntas, fazem girar a roda econômica, especialmente nos municípios menores. Dados do Sebrae revelam que há 11,5 milhões de empresas no Brasil optantes pelo Simples, a maioria concentrada no comércio”, afirma.

Segundo o especialista, as licitações exclusivas para micro e pequenos empresários têm impacto positivo nessa conta, pois estimulam o crescimento regional e a criação de empregos.

“Vale ressaltar que mais da metade das empresas fundadas no Brasil fecha as portas após quatro anos de atividade, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, e um incentivo fiscal é importante para a manutenção dessas empresas no mercado”, destaca Jaques Reolon.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redação Brasil News

Redação Brasil News

Principais noticias politicas e economicas do Brasil, com analises de uma equipe de jornalistas e escritores independentes.