TCDF suspende processo de concessão do Mané Garrincha

O Plenário do Tribunal de Contas do Distrito Federal – TCDF determinou a suspensão do processo licitatório de concessão do Centro Esportivo de Brasília – Arenaplex, onde fica o estádio Mané Garrincha, devido à identificação de supostas irregularidades no novo edital lançado pela Companhia Imobiliária de Brasília – Terracap.

Publicado no dia 05 de fevereiro, o novo edital de concessão foi analisado pelo corpo técnico do TCDF, que identificou as seguintes irregularidades: ausência de critérios objetivos para qualificação de propostas técnicas; situação análoga à quebra do sigilo das propostas, configurada pela exigência de que os licitantes indiquem, ainda que indiretamente, o valor proposto para a outorga em fase anterior à avaliação desse quesito; caracterização imprecisa do objeto da licitação, haja vista a realização de estudos baseados em norma legal que ainda não foi definida e da qual se tem apenas uma minuta, o que contraria o art. 6º, inc. IX, da Lei nº 8.666/1993.

O Tribunal identificou mais três irregularidades: exigência de apresentação de capital social ou patrimônio líquido mínimos cumulativamente à garantia de proposta, em afronta à jurisprudência afeta ao tema; falta de justificativa para os valores de aluguel dos estabelecimentos da solução comercial previstos no edital, o que macula as estimativas feitas para essas receitas, as quais possuem grande impacto no resultado do Projeto; sobrepreço no custo de construção e reforma. Foram identificadas, ainda, diversas irregularidades nos orçamentos apresentados.

Análise futura

A Corte concedeu prazo de cinco dias para que a agência encaminhe justificativas ou promova as alterações para corrigir as falhas apontadas, e igual prazo para o encaminhamento de cópia da ata sessão de abertura do envelope “A”, ocorrida na manhã do dia 8 de março.

Conforme o advogado e professor de Direito Jorge Ulisses Jacoby Fernandes, o prazo de cinco dias para manifestação da Terracap sobre os achados do corpo técnico passa a contar a partir da notificação oficial.

“Após a manifestação da Terracap, o TCDF voltará a analisar o edital, bem como a documentação sobre a sessão de abertura do envelope de habilitação”, explica.

Segundo o professor, é importante ressaltar que o complexo está sendo pouco utilizado pelo GDF e enseja custo mensal elevadíssimo para o caixa público.

“Dessa forma, a concessão cumpriria o nobre desafio de viabilizar contratos específicos que, embora de interesse da Administração Pública, ainda não podiam ser executados por insuficiência de recursos públicos”, destaca Jacoby Fernandes.

Redação Brasil News

Redação Brasil News

Principais noticias politicas e economicas do Brasil, com analises de uma equipe de jornalistas e escritores independentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *