Principais noticias dos jornais nacionais de Quarta-feira 31 de Maio de 2017

Manchete do jornal O Globo: Temer não quer responder à PF sobre áudio de Joesley

Manchete do jornal Folha de S.Paulo: STF autoriza e Temer vai depor à PF em inquérito

Manchete do jornal O Estado de S.Paulo: Temer terá que depor à Polícia Federal: Loures perde foro

Manchete do jornal Valor Econômico: Temer faz pacto com FHC para votar reformas

 

Temer faz pacto com FHC para votar reformas é a manchete do Valor

Incomodado com as articulações do PSDB para sucedê-lo no cargo por meio de eleição indireta, o presidente Michel Temer se reuniu com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), que hoje preside a sigla. Na conversa, ocorrida na noite de segunda-feira, em São Paulo, Temer fechou acordo com os tucanos para votar a reforma da Previdência e, apenas depois disso, tratar da sucessão.

“Sucessão”, para Temer e o PMDB, é a de 2018 e não a decorrente de sua possível deposição pela cassação da chapa Dilma-Temer no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Na reunião com os líderes tucanos, o presidente reafirmou que não renunciará e que recorrerá a todos os instrumentos legais para permanecer no cargo, o que pode demandar mais de um ano. Disse, também, que o PSDB é sócio do governo e seria ilusão o partido pensar que não enfrentará os mesmos problemas se vier a substituí-lo, inclusive, no que diz respeito às investigações da Operação Lava-Jato.

http://equilibreanalises.com.br/noticias/reforma-trabalhista/2017/05/31/temer-faz-pacto-com-fhc-para-votar-reformas-e-a-manchete-do-valor

 

Governo adia votação da reforma trabalhista para evitar derrota, diz O Globo

Para evitar uma derrota, o governo costurou, ontem, um acordo com a oposição e adiou por uma semana a votação do relatório da reforma trabalhista na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado. Assim, a apreciação só deve ocorrer na próxima terça-feira. Apesar do adiamento, o relator da matéria, Ricardo Ferraço (PSDB/ES), estimou que a proposta tem condições de ser avaliada no plenário do Senado antes do recesso de julho. Para ele, será possível analisar e votar o projeto na CAE e nas duas comissões restantes nas próximas três semanas, deixando a proposta pronta para plenário.

Nos bastidores, a versão é que o Palácio do Planalto considerou muito ruim o adiamento da votação do relatório da reforma trabalhista, mas não viu outra saída. A expectativa era que a votação do texto fosse agilizada, até mesmo com um pedido de urgência para ser mais rapidamente levada ao plenário. Porém, segundo fontes palacianas, o próprio líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDBRR) alertou que não havia clima para a votação do projeto na CAE e disse que a melhor solução seria, de fato, postergar a análise para a próxima semana.

http://equilibreanalises.com.br/noticias/reforma-trabalhista/2017/05/31/governo-adia-votacao-da-reforma-trabalhista-para-evitar-derrota-diz-o-globo

 

Governo adia votação da reforma trabalhista no Senado, diz a Folha

Um acordo entre governistas e oposição adiou para a próxima terça-feira (6) a primeira das quatro votações previstas para a reforma trabalhista no Senado.

Com o adiamento, a análise do texto agora está prevista para o mesmo dia que o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) marcou o julgamento que pode cassar o presidente Michel Temer.

Para o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), a coincidência nas datas não prejudica a tramitação da reforma no Senado. “A reforma não é mais do governo, e sim do Congresso”, disse.

http://equilibreanalises.com.br/noticias/reforma-trabalhista/2017/05/31/governo-adia-votacao-da-reforma-trabalhista-no-senado-diz-a-folha

 

Reforma trabalhista tem mais um atraso é o título de matéria no Estadão

O governo sofreu mais um revés no esforço de tentar mostrar força no Congresso. A base governista não conseguiu avançar ontem com dois projetos que tramitam no Legislativo: a reforma trabalhista e a validação de benefícios fiscais nos Estados. O governo rejeita a ideia de derrota e reforça que os dois textos avançam no Senado e na Câmara.

Considerado um dos projetos mais importantes da agenda de Temer, a reforma trabalhista sofrerá atraso de pelo menos uma semana após acordo sobre a tramitação na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE). Após a confusão generalizada na semana passada – quando parlamentares quase se agrediram e o texto foi dado como lido sem ter sido divulgado –, senadores firmaram acordo para que o texto fosse apresentado e discutido de maneira mais adequada.

http://equilibreanalises.com.br/noticias/reforma-trabalhista/2017/05/31/reforma-trabalhista-tem-mais-um-atraso-e-o-titulo-de-materia-no-estadao
Para visualizar todas a noticias dos jornais nacionais, visite a pagina do site Equilibre Analises

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redação Brasil News

Redação Brasil News

Principais noticias politicas e economicas do Brasil, com analises de uma equipe de jornalistas e escritores independentes.