Consumo de tabaco caiu no mundo de acordo com estudo da OMS

Está sendo realizada nesta semana a 16ª Conferência Mundial sobre Tabaco ou Saúde, na cidade de Adu Dhabi, nos Emirados Árabes, com encerramento neste sábado, dia 21, e tem como tema central “Tabaco e Doenças Não Transmissíveis”.

O evento tem como foco central demonstrar como o tabaco é um dos fatores de risco mais alarmantes para o desenvolvimento de doenças crônicas que causam a morte de milhares de pessoas em todo mundo, em especial relacionadas aos problemas cardiorrespiratórios.

 OMS afirma redução do consumo de tabaco em todo mundo

Durante a conferência, a OMS afirmou que a utilização de produtos derivados do tabaco (cigarro, charuto, narguilé, fumo de corda, etc.) em todo mundo vem diminuindo, e com isso o aumento do número de não fumantes está cada vez maior.

A afirmação faz parte do relatório global que aponta as Tendências no uso do Tabaco, desenvolvido pela Organização Mundial da Saúde, que foi lançado na quarta feira durante o evento.

Dados apontam a redução no consumo dos derivados de tabaco

O relatório foi feito com base em estudos que apontam que, entre os anos de 2000 a 2012, houve uma redução no número de fumantes, com a redução para homens em 125 países, e para as mulheres em 156 países.

Outro dado importante apontado no relatório é que no ano de 2010, o número de não fumantes com idade de 15 anos ou superior, era de 3,9 bilhões, o que representa 78% da população mundial presente nesta faixa de idade. Este número é importante, e aponta que em 2025, cerca de 81% da população mundial nesta faixa etária, será de não fumantes.

Porém, dados do relatório também apontam que 38 milhões de pessoas morreram no ano de 2012 por todo mundo, em consequência de doenças crônicas, sendo que 10% deste percentual tem relação com o consumo do tabaco.

Novos incentivos devem ser feitos para uma redução maior 

Embora os números sejam positivos, a OMS ressalta a importância e o esforço que os governos devem realizar para combater a indústria do tabaco, e também realizar campanhas de incentivo a redução do consumo de tabaco e seus derivados, em benefício da saúde pública de toda população.

 

Além disso, devem ser realizadas medidas para atingir a meta estabelecida pela OMS para redução do consumo de produtos derivados do tabaco em 30% para os próximos dez anos, algo que, de acordo com os números atuais, será alcançado apenas por 37 países.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redação Brasil News

Redação Brasil News

Principais noticias politicas e economicas do Brasil, com analises de uma equipe de jornalistas e escritores independentes.