Abelhas podem se viciar em nicotina como humanos em cigarros, diz pesquisa

De acordo com estudo de pesquisadores da Universidade de Newcastle publicado na renomada revista Nature, as abelhas podem se viciar em nicotina da mesma forma que os humanos criam dependência em relação ao cigarro. A pesquisa detectou que pesticidas com nicotina causam danos nas populações de abelhas.  A nicotina pode afetar os centros de recompensa do cérebro da abelha e ampliar as propriedades gratificantes do açúcar, o que pode causar vício.

Publicada na mesma edição da revista, a pesquisa da Universidade de Lund, na Suécia, realizou o primeiro experimento bem-sucedido sobre os efeitos da nicotina nas abelhas e descobriu que as populações de abelhas que foram tratadas com pesticida de nicotina parou de crescer e produziu menos abelhas-rainhas que as populações de abelha foram tratadas sem o produto químico. O estudo não encontrou provas de que as abelhas mais robustas usadas para a polinização foram afetadas pela nicotina.

O principal autor do estudo Dr Maj Rundlöf disse que os impactos sobre as abelhas selvagens foram dramáticos: “É realmente uma prova importante da consequencia do uso da nicotina em áreas agrícolas”. O executivo-chefe da Associação de Proteção de Cultivos , que representa os produtores de neonicotinóides Bayer e Syngenta, Nick von Westenholz, , contestou os experimentos: “Os últimos estudos na natureza deve ser visto no contexto de uma campanha em curso para desacreditar pesticidas neonicotinóides, independentemente do que a evidência real mostra”.

Nick von Westenholz  disse que os resultados da Rundlöf são questionáveis, uma vez que os  níveis de pesticidas encontrados no pólen das abelhas foi maior do que em estudos anteriores,  sugerindo que Rundlöf  pudesse ter manipulado a amostra, tratando as culturas em vez de usar sementes padrão do setor. Rundlöf disse que a amostra foi tratada seguindo as recomendações dos fabricantes.

A discussão surgiu após moratória da União Européia da utilização de um grupo de pesticidas à base de nicotina. O Reino Unido é contra a decisão.

“Se as abelhas desaparecerem da face da terra, a humanidade terá apenas mais quatro anos de existência. sem abelhas não há polinização, não há reprodução da flora, sem flora não há animais, sem animais não haverá raça humana.” Albert Einstein

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redação Brasil News

Redação Brasil News

Principais noticias politicas e economicas do Brasil, com analises de uma equipe de jornalistas e escritores independentes.