É possível destruir a Torre Eiffel, como ameaçou o Estado Islâmico?  Por Pierre Pichoff

Uma pergunta interessante vindo do site de informação StreetPress. Como iriam proceder terroristas para destruir a Torre Eiffel? Recentemente, um porta-voz do Estado islâmico mencionou que a Torre Eiffel poderia vir a ser um dos próximos alvos de atentados. Com 7 milhões de visitantes anuais, o monumento que simboliza a França para o mundo está sempre sobre alta vigilância, principalmente neste momento de tensão extrema na França.

A torre pode queimar?

Qualquer incêndio provocado na Torre Eiffel será insuficiente para danificar sua estrutura, explica Bertrand Lemoine, arquiteto especializado em construções metálicas que participou de uma das reformas da Torre.
De fato, a torre é feita de um aço especial, pintada com uma tinta que impede um incêndio de se expandir.

Uma queda de avião?

Não é impossível, mas a operação seria muito complicada e isso por dois motivos.

Primeiro é que o espaço aéreo de Paris é fechado. Pilotos de caças são treinados para sair em defesa de qualquer ponto na França em menos de 5 minutos. Em Paris, a defesa seria ainda mais rápida.
A segunda razão é que o terrorista teria que ter como alvo o primeiro ou segundo andar, sabendo que, se uma asa entrasse em colisão com a Torre, seria a asa a se quebrar.

O combustível poderá gerar fogo, mas fogo não danifica a Torre.

Uma explosão ?

Um veículo cheio de explosivos enviados contra o monumento? Não é completamente impossível, disse o comandante Yannick Sauvage, oficial de comunicação do governador militar de Paris:

“Mas seria preciso muitas doses de plástico para derrubar a Torre Eiffell “, ponderou. Ele garante que, se um veículo grande o suficiente para gerar uma explosão estacionasse nas proximidades da Torre, “câmeras de vigilância e as forças de segurança máxima notariam rapidamente”.

Um engenheiro das rodovias acrescenta que terroristas teriam que atacar vários pilares ao mesmo tempo.

“Se cortarmos um pé da Torre Eiffel, ela ainda ficara de pé. Somente a detonação de quatro pilares ao menos tempo poderia explodir a Torre, o que é praticamente impossível”, explica.

O  “menos impossível” e, que, de fato, preocupa a segurança da Torre Eiffel, como em qualquer lugar do mundo com alto índice de visitação, seria um ato isolado dentro do próprio edifício. Por exemplo, um homem que escapou da segurança por uma série de erros brutais começar a atirar para todos os lados. Nesse caso, a segurança levaria um tempo para reagir. Mas é extremamente improvável. Os protocolos de segurança da Torre estão em nível altamente seguros.  Um dispositivo de alta segurança é implantado em torno de todo o monumento. Á bicicleta, à cavalo,´à pé, de uniforme ou disfarçados, são inúmeros os policiais que garantem segurança aos turistas.

Com 7 milhões de visitantes anuais, a Torre Eiffel é o monumento pago mais visitado do mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Avatar

Pierre Pichoff

Escritor, colabora para diversos veículos de comunicação no Brasil, como O Estado do Maranhão e o Matheus Leitão News.