Paris retira 45 toneladas de juras de amor eterno em ponte do Rio Sena

A cidade dos sonhos de dez em cada dez apaixonados, Paris sofreu neste 1.o de junho um baque histórico. A “Pont des Arts” onde os casais selavam o amor eterno ao prender um cadeado na ponte e jogar fora a chave nas águas do rio Sena foi derrubada.

Foram retirados mais de 45 toneladas de “Cadeados do Amor” por decisão da prefeitura local e com apoio da Câmara dos vereadores. As razões relacionadas foram estéticas e risco para o patrimônio histórico, pois o peso do metal já estava provocando abalo na estrutura da ponte.

A tradição dos cadeados teve início de forma espontânea, e nos últimos dez anos, as grades da ponte foram tomadas por cadeados, fazendo com que um peso não programado se mantivesse sobre a estrutura do local. No ano passado uma parte da grade chegou a cair pelo excesso de peso.

A estrutura original da ponte em Paris com passagem do Rio Sena, foi idealizada pelos arquitetos, Louis-Alexandre de Cessart, entre 1801 e 1804, e foi refeita entre 1981 e 1984 por Louis Gerald Arretche.

Nesses últimos meses as grades da ponte foram protegidas por tapumes para que os visitantes do local não prendessem mais cadeados.

O vice-prefeito de Paris, Bruno Julliard, justificou a iniciativa da retirada: “Várias centenas de milhares de cadeados foram presos a essa ponte, o que prejudicava a estética da construção, deteriorava sua estrutura e poderia provocar acidentes”.

A prefeitura ficou de estudar um meio alternativo para os milhões de cadeados que foram retirados da ponte, a fim de dar continuidade ao romantismo de casais que visitam Paris e a Pont des Arts.

A princípio a prefeitura teve iniciativa de criar um site, o “Love without locks“, onde os casais de turistas podem deixar registrado com um selfie sua passagem pela ponte.

Redação Brasil News

Redação Brasil News

Principais noticias politicas e economicas do Brasil, com analises de uma equipe de jornalistas e escritores independentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *