Fim do mistério do sono repentino em Aldeia de Kalachi no Cazaquistão

Os 582 habitantes da aldeia de Kalachi, no Cazaquistão, chegaram a pensar que estavam amaldiçoados. Desconfiavam do ar, da água e até mesmo da vodka. Uma estranha doença tomou conta das pessoas por anos: um sono profundo e incontrolável. E, agora, aparentemente, o mistério teve seu fim. Esse sono nada mais era do que uma combinação de monóxido de carbono e de partículas de hidrocarburetos na atmosfera.

“Depois de fazer exames em todos os habitantes, recebemos a confirmação dos laboratórios (…), a causa principal é o monóxido de carbono. Quando o monóxido de carbono (CO) e os níveis de hidrocarbonetos (CH) aumentam, o oxigênio baixa e produz esses desmaios”, explicou o vice-primeiro-ministro do país, Berdybeck Saparbayev, em entrevista coletiva.

Kalachi fica perto de um povoado fantasma que abrigou minas de urânio. As suspeitas sempre incidiram sobre essas minas. Ao longo dos anos, ao menos 120 moradores foram afetados. Os primeiros casos foram registrados em 2010, e se intensificaram a partir de 2013.

Em setembro de 2014, seis crianças caíram nesse sono irresistível e profundo e no último inverno (no hemisfério norte) foram 60 pessoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redação Brasil News

Redação Brasil News

Principais noticias politicas e economicas do Brasil, com analises de uma equipe de jornalistas e escritores independentes.