Universo está morrendo aos poucos, afirmam cientistas

Após observar mais de 200 mil galáxias, o projeto GAMA (Galaxy and Mass Assembly) chegou a conclusão de que, de fato, o fim está próximo. Segundo a pesquisa, o universo está morrendo lentamente. Para chegar ao resultado, cientistas usaram os mais potentes satélites do mundo e combinaram dados coletados com outros observatórios da Terra; Assim, conseguiram medir a energia em 21 comprimentos de onda diferentes na mais precisa medição já feita espalhada pelo universo.

A teoria de que a energia do universo foi criada durante o Big Bang foi confirmada pelos estudos. Uma parte dessa energia, logo depois de ter sido criada, foi presa como massa, e hoje é liberada por meio da reação de fusão nuclear no núcleo das estrelas espalhadas pelo universo. E foi aí que o ponto da pesquisa chamou ainda mais atenção: a percepção de que essa energia liberada pelas estrelas hoje é muito menor do que era no começo de tudo.

Essa liberação caiu pela metade nos últimos 2 bilhões de anos, e continua cada vez caindo mais. “O universo está fadado ao declínio a partir de agora”, explicou Simon Driver, do Centro Internacional de Pesquisas Radioastronômicas, um dos responsáveis pelo projeto.

Carla Machado

Carla Machado

Jornalista com experiência em assessoria de imprensa, onde trabalhou na produção de conteúdo interno e externo e no atendimento à imprensa, e em jornal, revista e site, nos quais foi repórter. No dia 22 de maio de 2014, recebeu o prêmio Paulo Octavio de Jornalismo, pela categoria Melhor Série de Reportagem, com a série #Brasíliaquerandar, do Jornal de Brasília.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *