Rússia confirma que queda de avião foi ato terrorista

O Serviço de Segurança Federal da Rússia (FSB) afirmou, nesta terça-feira (17), que a queda do avião russo sobre o Sinai, no Egito, em 31 de outubro, foi provocada por uma bomba do grupo terrorista Estado Islâmico. Vale lembrar que as 224 pessoas a bordo da aeronave morreram.

Segundo a FSB, traços de explosivos foram encontrados nos destroços do avião. A aeronave da companhia aérea russa KogalimAvia, mais conhecida como Metrojet, caiu logo depois de decolar do litoral do Egito com destino a São Petersburgo, na Rússia.

O Estado Islâmico (EI) chegou a reivindicar a queda, mas não explicou como teria executado o ataque.

O presidente russo, Vladimir Putin, afirmou que vai achar os responsáveis pela queda do avião e ordenou que isto seja o foco dos serviços especiais russos.

“Durante o voo, foi ativado um artefato explosivo de fabricação caseira com potência equivalente a um quilo de TNT”, apontou Putin.
Alguns minutos antes, o diretor do FSB, Alexander Bortnikov, também anunciou que o acidente foi um atentado. “Podemos dizer inequivocamente que foi um ato terrorista”, salientou.

“De acordo com uma análise feita pelos nossos especialistas, uma bomba caseira contendo até um quilo de TNT explodiu durante o voo, levando-o a partir-se em pleno ar, o que explica o fato de a fuselagem estar espalhada por uma distância tão grande”, explicou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redação Brasil News

Redação Brasil News

Principais noticias politicas e economicas do Brasil, com analises de uma equipe de jornalistas e escritores independentes.