Cunha nega afastamento da presidência da Câmara

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afirmou ao jornal Folha de S. Paulo que não se afastará do comando da Casa caso seja denunciado por envolvimento na Lava Jato.

Cunha disse ao jornal que se a denúncia ocorrer, ela terá de ser apreciada pelo plenário do Supremo Tribunal Federal. “Não cogito qualquer afastamento”, assegurou.

Na semana passada, Júlio Camargo, consultor da Toyo Setal e delator, disse ao juiz federal Sergio Moro que Cunha pediu propina de US$5 milhões de dólares em um contrato de sonda da Petrobras. O presidente da Câmara negou a acusação.

O caso precisa ser analisado pelos 11 ministros da Corte.

Ao jornal, Cunha ainda teria ironizado quando questionado sobre a aposta do governo em sua saída.”Se o Planalto tivesse força para fazer alguém, o presidente teria sido Arlindo Chinaglia e não eu.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carla Machado

Carla Machado

Jornalista com experiência em assessoria de imprensa, onde trabalhou na produção de conteúdo interno e externo e no atendimento à imprensa, e em jornal, revista e site, nos quais foi repórter. No dia 22 de maio de 2014, recebeu o prêmio Paulo Octavio de Jornalismo, pela categoria Melhor Série de Reportagem, com a série #Brasíliaquerandar, do Jornal de Brasília.