Jurista critica atitude de Gilmar Mendes

Em entrevista ao Jornal do Brasil, o jurista Dalmo Dallari avalia que o pedido do ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, para investigar a campanha da presidente Dilma Rousseff, é “é puramente política, sem nenhuma consistência jurídica”.

De acordo com o jurista, a atitude do ministro “é lamentável e não é legitima”. Quando Gilmar Mendes foi procurador-geral, aponta o especialista, “fez coisas muito piores do que isso”.

Dalmo Dallari lembra ainda que, recentemente, o ministro teria participado de reuniões com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, para discutir a possibilidade de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

“A imprensa revelou também que há poucos dias ele teve reuniões com grupos partidários, tem inclusive ligação com o [presidente da Câmara] Eduardo Cunha”, ressalta o especialista.

Na avaliação do jurista Dalmo Dallari, o objetivo do ministro Gilmar Mendes é pressionar para a retomada do julgamento de uma Ação de Investigação de Mandato Eletivo (AIME) proposta pela Coligação Muda Brasil, que teve Aécio Neves (PSDB) como candidato à presidência em 2014.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carla Machado

Carla Machado

Jornalista com experiência em assessoria de imprensa, onde trabalhou na produção de conteúdo interno e externo e no atendimento à imprensa, e em jornal, revista e site, nos quais foi repórter. No dia 22 de maio de 2014, recebeu o prêmio Paulo Octavio de Jornalismo, pela categoria Melhor Série de Reportagem, com a série #Brasíliaquerandar, do Jornal de Brasília.