Dilma pode dar Ministério da Saúde ao PMDB

O PMDB se recusou a indicar nomes para a nova equipe da presidente Dilma Rousseff, afirma o jornal Folha de S. Paulo. Diante da situação, o governo estaria cogitando a possibilidade de entregar o Ministério da Saúde ao partido, ampliando, assim, a influência do aliado.

Na manhã desta segunda-feira (21), Dilma teria ouvido do vice-presidente, Michel Temer, e dos presidentes do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que preferem deixar a escolha nas mãos dela.

Diante da resposta, a equipe da presidente começou a discutir a ampliação do espaço do PMDB para evitar seu afastamento da base aliada.

Rompimento

O gesto da cúpula do PMDB preocupa o Planalto. Para o governo, a não indicação de nomes pode ser sinal de rumo ao rompimento.

Em novembro, o PMDB vai debater em um congresso se deve manter ou não o apoio à presidente.

Hoje, a legenda está à frente das pastas de Minas e Energia, Turismo, Agricultura, Pesca, Portos e Aeroportos. Mas, os cargos de maiores relevância estão com o PT ou são ocupados por nomes próximos à Dilma.

Decisões

Na reunião, o vice, Michel Temer, foi o primeiro a afirmar que não faria indicações. Depois, Renan teria dito o mesmo. Dilma também ligou para Cunha, que também preferiu não dar nomes.

O presidente da Câmara rompeu com o Governo Federal em Julho, quando foi denunciado na Lava Jato, e acusou o governo de estar arquitetando sua saída do Congresso por meio das investigações.

Mudanças

Com os novos encaixes imaginados pelo governo, o PMDB pode perder duas de suas atuais seis pastas. Portos será unido com a Aviação Civil; e a pasta da Pesca se juntaria à da Agricultura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carla Machado

Carla Machado

Jornalista com experiência em assessoria de imprensa, onde trabalhou na produção de conteúdo interno e externo e no atendimento à imprensa, e em jornal, revista e site, nos quais foi repórter. No dia 22 de maio de 2014, recebeu o prêmio Paulo Octavio de Jornalismo, pela categoria Melhor Série de Reportagem, com a série #Brasíliaquerandar, do Jornal de Brasília.