Lula pede a Dilma que tire traidores dos ministérios

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva finalmente teve seu primeiro encontro com a presidente Dilma Rousseff após o anúncio do pacote fiscal. E, segundo O Estado de S. Paulo, Lula não se intimidou em dar algumas dicas. Entre elas, que Dilma amplie o espaço dos aliados fiéis e diminua os cargos dos traidores. Somente assim, teria afirmado o petista, ela conseguirá aprovar o ajuste e barrar iniciativas para afastá-la do Planalto.

Outra preocupação de Lula, apontou o jornal, é que a presidente faça uma reforma ministerial mais ampla, para garantir sustentação política no Congresso.

Ministérios

Há pelo menos tres partidos que comandam os ministérios e se posicionaram contra as medidas propostas pela equipe econômica de Dilma. São eles: o PR, que controla os Transportes; o PDT, no Trabalho; e o PRB, no Esporte. Para Lula, tudo tem de ser feito para evitar que um pedido de impeachment siga na Câmara.

Por isso, Lula teria dito que é necessário “pôr no Ministério quem ajuda o governo no Congresso” para aprovar o quanto antes o pacote fiscal.

“Nós precisamos nos unir. Mesmo quem não concorda com um ponto aqui, outro acolá, tem de apoiar nossa companheira”, afirmou Lula, de acordo com uma fonte que participou da reunião. “Mas nós também precisamos dar uma notícia boa para a população. Não dá para só falar em desemprego, recessão, imposto e corte”, completou ainda o ex-presidente.

Para Lula ainda, a presidente deve dar uma “chacoalhada” no governo e diversificar a articulação política, além de se reaproximar do vice Michel Temer, comandante do PMDB. Como exemplo, o ex-presidente teria citado a Casa Civil. No entanto, até agora, Dilma resiste em tirar Aloizio Mercadante da pasta.

Na opinião de Lula, o mais indicado para substituir Mercadante seria Jaques Wagner, titular da Defesa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redação Brasil News

Redação Brasil News

Principais noticias politicas e economicas do Brasil, com analises de uma equipe de jornalistas e escritores independentes.