Cunha pode ser afastado do comando da Câmara

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), deve ser alvo de um pedido de cassação no Conselho de Ética nesta terça-feira 13. A informação é da revista Carta Capital.

Cunha tinha contas bancárias na Suíça, de acordo com documento assinado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. No entanto, mentiu ao negar a propriedade das contas durante CPI em março deste ano. Por esse motivo, o PSOL, autor do pedido, quer cassá-lo.

Entenda

Segundo documentos enviados pela Suíça, as contas de Eduardo Cunha foram abastecidas com dinheiro desviado da Petrobras. A verba teria financiado mimos pessoais de sua família, como para a esposa, a jornalista Claudia Cruz, que teria gasto nada menos do que US$59,9 mil em uma academia de tênis, em Palm Beach (EUA).

A papelada revela ainda que 1,3 milhão de francos suíços (o equivalente a R$ 5,1 milhões) foi transferido a Cunha pelo lobista João Henriques, delator da Lava-Jato. O presidente da Câmara já negou, reiteradas vezes, ser dono das contas.

Detalhes

As contas estariam em nomes de offshores com sede em paraísos fiscais e não estão declaradas à Receita Federal. A Suíça investiga Cunha por corrupção e lavagem. E, diante das graves acusações, o peemedebista pode ser também investigado por sonegação fiscal e evasão de divisas.

As três primeiras contas rastreadas têm como titular o próprio Cunha. A Kopek está no nome de Claudia Cruz. Já a Orion e a Triumph foram canceladas ao longo da investigação Lava Jato. Parte dos extratos bancários indicam que as contas de Cunha e da esposa receberam US$ 5,9 milhões, o equivalente a R$ 22 milhões desde que foram abertas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redação Brasil News

Redação Brasil News

Principais noticias politicas e economicas do Brasil, com analises de uma equipe de jornalistas e escritores independentes.