Governador Geraldo Alckmin chama de “vandalismo” protestos contra o aumento da passagem

Para o governador Geraldo Alckmin comentou nesta quinta-feira (14) as manifestações contra o aumento das tarifas do transporte público em São Paulo não são legítimas por causa do “vandalismo”.

“Manifestação legítima, pacífica, é nosso dever até acompanhá-la, dar segurança. Não tem nenhum problema, isso é extremamente positivo. Agora, outra coisa é vandalismo seletivo. Não teve manifestação quando a inflação passou de 10%”, opinou o governador.

Alckmin justifica o aumento dos preços de passagens de ônibus, trens e metrô de R$ 3,50 para R$ 3,80 (aumento de 8,57%) salientando que a alta é menor que a inflação oficial (IPCA), que fechou 2015 em 10,67%.

Além disso, como justificativa, o governador citou grupos que já têm o benefício da gratuidade nos transportes, como estudantes de baixa renda, desempregados, idosos e deficientes.

Ele ainda lembrou que os bilhetes únicos semanal, mensal, 24h e “madrugador” (que entra no metrô antes de 6h15) continuam com o mesmo preço do ano passado.

O governador de São Paulo ainda questionou os manifestantes, comparando a pauta com outro aumento de tarifa em nível nacional: “Estranho, não houve nenhuma manifestação quando a energia elétrica subiu 70%”. E completou: “Então, vandalismo seletivo, não”. “Isso o paulista sabe diferenciar bem as coisas, e não aceita”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redação Brasil News

Redação Brasil News

Principais noticias politicas e economicas do Brasil, com analises de uma equipe de jornalistas e escritores independentes.