TCDF afasta responsabilidade solidária de gestor que autorizou repasse de recursos

O Tribunal de Contas do Distrito Federal – TCDF decidiu, em caso específico, a respeito da responsabilidade do gestor que liberou o repasse de recursos. Conforme o relator da Decisão nº 4.772/2016, conselheiro Manoel Paulo de Andrade Neto, o recebimento de recursos públicos por meio de convênio implica na obrigatoriedade de prestação de contas por parte do beneficiário, afastando a responsabilidade solidária do gestor que autoriza e libera repasse à entidade que não comprova a aplicação dos recursos. Assim, verificada a falha na prestação de contas, atribuiu-se a responsabilidade pelo ressarcimento do prejuízo somente à entidade recebedora dos valores e aos seus representantes legais.

Para o advogado especialista e professor de Direito Jorge Ulisses Jacoby Fernandes, tanto a ausência de prestação de contas de repasse de recursos quanto a omissão no dever de prestar ou tomar contas anuais têm força jurídica absolutamente equivalentes como motivo determinante para a instauração da Tomada de Contas Especial – TCE.

Prestação de contas

A Lei nº 8.666/1993 estabelece que as parcelas do convênio devem ficar retidas até o saneamento das impropriedades ocorrentes, quando não houver comprovação da boa e regular aplicação da parcela anteriormente recebida. Apoia esse panorama legislativo o fato de que o § 6º da Lei também associa o dever de instaurar TCE no encerramento do convênio se não houver a devolução dos recursos, fato que somente se verifica após a prestação de contas ou diante da omissão em prestá-las”, esclarece.

Conforme o professor, o convênio é também um contrato administrativo, porém possui distinções. A caracterização do convênio como contrato administrativo não é matéria pacífica na doutrina brasileira.

“Se por um lado existe maior flexibilidade na escolha do convenente e na aplicação de recursos, por outro, firmou-se com rigor o dever de prestar contas quando houver transferência de recursos. Foi estabelecido, ainda, que, na ausência de prestação de contas, será instaurada TCE”, conclui Jacoby Fernandes.

Redação Brasil News

Redação Brasil News

Principais noticias politicas e economicas do Brasil, com analises de uma equipe de jornalistas e escritores independentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *