Contratar advogado nem sempre é improbidade, diz STJ

A 1ª Turma do Superior Tribunal de Justiça – STJ reconheceu que a existência de quadro próprio de procuradores jurídicos na Administração Pública não demonstra, de forma isolada, que a contratação de advogado externo geraria sua subutilização. A decisão reformou sentença do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo que havia condenado o ex-prefeito e um advogado de um município paulista por improbidade administrativa e determinado que o ex-chefe do Executivo devolvesse R$ 35 mil aos cofres públicos por fraude à licitação.

O ministro Sérgio Kukuna destacou que a própria petição inicial da ação de improbidade reconhecia tratar-se de atividade corriqueira, não necessitando, assim, de comprovação da capacidade extraordinária e diferenciada para a prestação do serviço.

“A opção do gestor por licitar o objeto do contrato mediante carta-convite nada teve de ilegal, ajustando-se, antes, aos padrões normativos que regem essa espécie licitatória (artigos 22, III, parágrafo 3º, e 23, II, ‘a’, da Lei 8.666/93)”, afirmou.

Para o advogado e professor de Direito Jorge Ulisses Jacoby Fernandes, é possível que a Administração Pública terceirize parte do serviço jurídico, reservando aos integrantes do quadro as causas cuja relevância jurídica ou econômica torne inviável a terceirização.

“É recomendável que, antes de proceder à terceirização, a Administração explicite, de modo claro, a parcela que realizará diretamente e a que será executada por terceiros, a fim de evitar questionamentos posteriores e resguardar o gestor”, afirma.

Forma não eventual

O professor explica que os serviços diferenciados dos rotineiros podem ser terceirizados, de forma eventual ou não. Por exemplo, de forma não eventual quando for especializado e permanente.

“O especializado aqui se opõe ao que não se ensina nas faculdades jurídicas, ou não se ensina com a profundidade exigida. Uma estatal que se dispõe a lançar ações na bolsa no exterior pode ter escritório especializado para suas causas, contratado aqui ou no exterior, para permanente acompanhamento da atividade”, observa Jacoby Fernandes.

Redação Brasil News

Redação Brasil News

Principais noticias politicas e economicas do Brasil, com analises de uma equipe de jornalistas e escritores independentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *