Conselho do PPI inclui mais 31 projetos de concessão

O Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos – PPI incluiu, ontem, 31 novos projetos no âmbito do programa. Agora são 175, dos quais 70 já foram entregues.

Dos novos projetos, quase todos pertencem ao setor de energia: serão 24 novos lotes de linhas de transmissão, leiloados pela Agência Nacional de Energia Elétrica – Aneel, que, de acordo com o governo, gerará mais de R$ 8 bilhões de investimentos em 19 estados. O leilão está previsto para ocorrer junho.

Além desses, sete projetos foram considerados qualificados para integrar o PPI, todos da área de logística, com a concessão de sete terminais portuários. São três terminais de combustíveis no Porto de Cabedelo/PB, dois terminais de granéis líquidos no Porto de Santos/SP e dois terminais no Porto de Suape/PE – um de contêineres e um de veículos.

Na reunião de ontem, o Conselho também definiu as competências da Eletrobras e do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES no processo de desestatização da estatal de energia elétrica. O Ministério do Meio Ambiente participa fazendo a governança de todo o processo. Com isso, o BNDES fará estudos econômico-financeiros, e a Eletrobras, que também tem estudos privativos a fazer, deverá fazê-lo.

Investimento em infraestrutura no setor elétrico

De acordo com o advogado Álvaro Costa Júnior, do escritório Jacoby Fernandes & Reolon Advogados Associados, o PPI mostra para o investidor que o País está voltando a crescer, além de passar confiança para que se tenha mais investimento.

O programa deverá movimentar mais de R$ 45 bilhões para alavancar as obras e serviços de engenharia no âmbito do setor de infraestrutura logística. Segundo Álvaro, a ampliação do porto de Suape, por exemplo, é considerada obra fundamental para promover o desenvolvimento regional, já que permitirá aumento no escoamento da produção da Região Nordeste.

O setor elétrico também deve ser uma das principais áreas a receber os investimentos federais, já que a infraestrutura de geração de eletricidade ainda é falha nos recônditos mais afastados do País. Há regiões que ficam sem luz quase que diariamente em razão da precariedade das instalações”, destaca Álvaro Costa Júnior.

Redação Brasil News

Redação Brasil News

Principais noticias politicas e economicas do Brasil, com analises de uma equipe de jornalistas e escritores independentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *