Antonio Fernando Ribeiro Pereira : “Cibersegurança é a grande prioridade de 2021”

Para o empreendedor digital Antonio Fernando Ribeiro Pereira, o isolamento social, imposto pela pandemia do novo coronavírus, transformou as relações interpessoais e as formas convencionais de trabalho. O home office, por exemplo, que antes era uma exceção, virou a alternativa para as empresas que não puderam parar suas atividades em meio a crise sanitária vivenciada em todo o mundo.

O que se pode analisar após quase um ano desde a chegada do vírus no Brasil, no entanto, é que algumas mudanças consideradas apenas como soluções momentâneas, devem continuar em ascensão. Empresários perceberam que o trabalho remoto é, além de tudo, uma alternativa rentável para os seus negócios.

No entanto, não é só com o vírus da Covid-19 que devemos nos preocupar. Em 2020, em decorrência da implementação do home office durante a pandemia, ataques cibernéticos contra empresas no país tiveram aumento significativo. Isto porque, como consequência, houve um crescimento das vulnerabilidades digitais. “Este momento de mudança implica em uma necessidade maior de investimentos na proteção das redes utilizadas pelas corporações”, explica Antonio Fernando.

“Para se ter uma ideia”, comenta Antonio Fernando, “os ataques cibernéticos a bancos cresceram 238% e aos servidores nas nuvens aumentaram 600%”. Os dados são de uma publicação recente da revista Forbes. A Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) está reunindo esforços com as instituições financeiras, que já investem R$ 2 bilhões anuais em cibersegurança, para aumentar a segurança nas transações.

Antonio Fernando Ribeiro Pereira: Redes domésticas, redes sem segurança

As redes domésticas e os dispositivos pessoais passaram a ser um alvo fácil para os criminosos, que entenderam ser possível ter acesso às informações corporativas por meio dessas ferramentas. As redes ficam sobrecarregadas, ocasionadas pelo uso massivo dos computadores pessoais, são mais vulneráveis aos ataques cibernéticos. “As empresas de internet precisam investir mais na capacidade de tráfego nas redes, além de pressionarem o governo pela adoção do 5G”, alerta o empreendedor digital Antonio Fernando.

Especialistas alertam que as empresas devem investir na conscientização de seus funcionários, considerados a parte mais exposta. Criminosos atuam, dentre outras maneiras, pelo envio de mensagens de SMS e e-mails contaminados. “O não reconhecimento de envios não seguros pelo funcionário é uma forma inicial de a empresa estar protegida”, explica Antonio Fernando.

No entanto, a análise dos processos, por meio de profissionais de tecnologia de informação, irá ajudar os empresários a investirem em ferramentas e soluções de segurança mais adequadas dentro do contexto de seu estabelecimento. “As vacinas para o Covid-19 estão chegando. Para os ataques de criminosos pela internet, a vacina é investir na cibersegurança”, finaliza Antonio Fernando Ribeiro Pereira.

Redação Brasil News

Redação Brasil News

Principais noticias politicas e economicas do Brasil, com analises de uma equipe de jornalistas e escritores independentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *