Eduardo Sirotsky Melzer, fundador e CEO da EB Capital, fala da importância das escolas profissionalizantes

Eduardo Sirotsky Melzer, fundador e CEO da EB Capital, acredita que é possível – e extremamente viável – ganhar dinheiro e, ao mesmo tempo, ajudar o Brasil a se desenvolver. Essa, aliás, é a proposta da EB Capital, gestora de Private Equity que nasceu em 2017 com o conceito de preencher lacunas estruturais. Por isso, todo o grupo ficou conhecido por “procurar problemas”. “A objetivo da EB Capital é investir em empresas que têm potencial de crescimento e que gerem, de forma direta, algum tipo de impacto positivo para a sociedade brasileira”, explica. 

Nesse sentido, desde o início de 2021, a EB Capital está focada na educação profissional.  Eduardo Sirotsky Melzer diz que “a ideia é investir em pessoas  capacitadas para o mercado de trabalho com cursos técnicos, que oferecem a oportunidade de, em um, dois anos, essa pessoa estar ativa no mercado de trabalho, gerando renda e, também, fazendo a economia girar”.

10% dos que concluem o ensino médio saem de cursos técnicos

Em 2019, segundo dados do Censo Escolar da Educação Básica, o número de matrículas na educação profissional aumentou 0,6% em relação a 2018.  Com o incremento de 11.519 alunos no total, o censo registrou 1.914.749 matrículas no país. A maioria dos estudantes são mulheres, com idades até 30 anos. “Por trás da tese da EB Capital, de que essa é, efetivamente, uma lacuna estrutural no Brasil, está o fato de que, segundo pesquisas, 10% dos que concluem o ensino médio saem de cursos técnicos”, pontua Eduardo Sirotsky Melzer. 

Trocando em miúdos, o que o CEO e fundador da EB Capital quer dizer é que essa falta de formação técnica acaba, mais adiante, sendo um entrave na contratação de mão de obra.  Na área da indústria, por exemplo, 50% das empresas têm dificuldade em encontrar candidatos capacitados. Nesse cenário, há ainda outro gargalo que precisa ser preenchido: o aumento da demanda pelos cursos profissionais e técnicos está ocorrendo por jovens em busca do primeiro emprego. 

A questão da educação profissionalizante ainda é muito presente e necessária entre os brasileiros

“Quando a gente fala em ‘investir no Brasil’ é isso: conhecer o perfil do país, suas necessidades. E essa questão da educação profissionalizante ainda é muito presente e necessária entre os brasileiros. Nosso papel, o da EB Capital, começa exatamente aí, quando identificamos uma área negligenciada de alguma forma, mas que tem alto impacto social e econômico. Temos um propósito. Isso é a EB Capital”, afirma Eduardo Sirotsky Melzer. 

Como meta, a gestora pretende criar a holding EB Educação. Diversas companhias já foram mapeadas e, até agosto de 2020, três estavam em negociação avançada. “Em países europeus, quase 40% dos alunos de ensino médio vão para cursos técnicos.

Aqui, no Brasil, esse número não chega nem a 8%, o que vai totalmente na contramão porque as escolas técnicas são referência para quem procura um primeiro emprego”, diz Eduardo Sirotsky Melzer. “Já temos a estratégia e o caminho está sendo traçado. É preciso investir nessa área. E essa área, sem dúvidas, trará retornos incríveis para o Brasil”, conclui.

Noticias sobre Eduardo Eduardo Sirotsky Melzer

Artigo sobre Eduardo Sirotsky Melzer, fundador e CEO da EB Capital

Wikipédia de Eduardo Melzer

Redação Brasil News

Redação Brasil News

Principais noticias politicas e economicas do Brasil, com analises de uma equipe de jornalistas e escritores independentes.

2 comentários em “Eduardo Sirotsky Melzer, fundador e CEO da EB Capital, fala da importância das escolas profissionalizantes

  • Avatar
    21/03/2021 em 12:04
    Permalink

    Muito legal as dicas e o conteúdo do portal.
    Quais dicas de tráfego pago para quem está qurendo
    começar a investir nessa área?
    Sucesso! Muito obrigada

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *