Alexandre Baldy, o empresário goiano que se tornou um político gestor

A história do empresário Alexandre Baldy que trouxe para o Congresso Nacional seu modo inovador de gerir e atuar

Quem é Alexandre Baldy ?

Nascido em Goiânia, o deputado federal Alexandre Baldy (Podemos), de 37 anos, tem se destacado em Brasília como um político gestor, relatando matérias importantes para o cenário econômico do País, como a repatriação de recursos provenientes do exterior e a convalidação dos incentivos fiscais, que interfere diretamente na organização financeira dos Estados. Com um perfil discreto, calmo e assertivo, pode até parecer que ele integra o jogo político há muitos anos, mas não foi na política que ele iniciou sua carreira. 

Quem é Alexandre Baldy

Alexandre Baldy é caçula do procurador de Justiça Joel Sant’Anna Braga e de Eulina Baldy de Sant’Anna. Joel é exemplo na área de filantropia e tem em Goiás o legado de um trabalho incansável na recuperação e integração de menores em situação de risco. Ajudou várias instituições e fundou abrigos para receber esses jovens. No início dos anos 90, era o braço direito do Poder Público na área social, ajudando assim a criar uma das maiores referências nacionais no segmento, a Fundação Pró-Jovem, transformada hoje em Fundação Pró-Cerrado.

Aos 18 anos, Baldy abriu sua primeira empresa, em Anápolis / GO e hoje tem participação societária em várias empresas nacionais e internacionais. Desde jovem milita em diversos segmentos de representação do setor produtivo, como Associação Comercial, Industrial e de Serviços do Estado de Goiás (Acieg ), Associação de Jovens Empresários e Grupo de Líderes Empresariais (Lide). Casado com Luana Limírio Gonçalves Braga, pai de dois filhos: Alexandre Filho e Cléo, o então deputado goiano é bacharel em Direito, mas tem atuação consagrada voltada à pauta econômica.

Com o pai, doutor Joel, ele aprendeu que ajudar o próximo é uma missão imposta a cada um que vem a esse mundo. Uma das principais bandeiras de seu mandato é a geração de novos postos de trabalho. Segundo ele, o melhor trabalho social é o emprego, mas a filantropia também pode realizar milagres.

Em 2011, o então empresário recebeu convite do governador Marconi Perillo para assumir a Secretaria de Indústria e Comércio (SIC), onde desenvolveu um trabalho que levou Goiás a bater recordes de crescimento, com a atração de R$ 31 bilhões em investimentos e geração de mais de 210 mil empregos. O jovem goiano também comandou importantes investimentos frente à secretaria, como os do Centro de Convenções de Anápolis e o do novo Autódromo de Goiânia.

A experiência na administração pública levou a traçar novos caminhos na política e em 2014 foi eleito deputado federal pelo PSDB com 107.544 mil votos. No Congresso Nacional, se destacou como relator parcial do novo Código Comercial e sub-relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) destinada a investigar as operações do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). 

Na CPI, Alexandre Baldy apresentou relatório que revelou indícios de operações fraudulentas e manipuladas para facilitar a concessão de empréstimos a empresas e países parceiros do Partido dos Trabalhadores (PT).Ao final dos trabalhos do colegiado, o deputado pediu o indiciamento do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva pelos crimes de corrupção passiva, tráfico de influência, tráfico de influência em transação internacional, lavagem de dinheiro e advocacia administrativa; de Bumlai, amigo do ex-presidente e preso na Operação Lava Jato; do então presidente do BNDES, Luciano Coutinho, que também é acusado por Baldy pelos crimes de gestão fraudulenta e prevaricação. O relatório não foi aprovado pelos integrantes da CPI, mas Alexandre Baldy entregou o resultado de seu trabalho ao Ministério Público no primeiro semestre de 2017.

Em seu voto chegou a apontar situações que foram reveladas posteriormente pela Polícia Federal e pelo Ministério Público, como a relação entre a empresa JBS na conquista de novos empréstimos junto ao banco. 

Alexandre Baldy descobriu que uma norma interna do BNDES chegou a ser alterada pela diretoria da instituição para possibilitar a concessão de apoio financeiro por parte do BNDESPar.

A trajetória no Congresso Nacional

Em 2016 trocou o tradicional PSDB pelo partido renovado chamado Podemos, com a defesa da “Democracia Direta”. Durante sua trajetória no Congresso Nacional, o deputado foi presidente da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado no ano de 2016, quando teve sua gestão considerada a mais eficiente da última década. Desde então, resolveu abraçar a causa da Segurança Pública e lutar pela liberação de recursos para a área nacionalmente e especialmente para seu Estado de Goiás.

Como relator do projeto de convalidação aos incentivos fiscais concedidos pelos Estados para que indústrias se instalem em suas regiões, Alexandre Baldy priorizou a promoção da distribuição igual das riquezas do país.

“Os incentivos foram importantes para política industrial no Brasil, e em Goiás, pois além de ajudar a mudar o perfil produtivo de seus espaços econômicos, têm impactado positivamente no aumento da arrecadação do ICMS, alimentando também a renda, como o fazem: os salários, juros, aluguéis, dividendos pela mobilização dos fatores de produção: terra, capital, trabalho, tecnologia e unidade de produção na atividade econômica”, explicou. Com o texto do deputado, foram protegidos cerca de 400 mil empregos diretos e indiretos no Estado de Goiás.

Foi líder do Podemos por oito meses, conduzindo uma bancada de 14 parlamentares. Atualmente é presidente da Frente Parlamentar pela Valorização do Setor Sucroenergético e lidera a busca pela edição da Medida Provisória do RenovaBio. O objetivo do RenovaBio é estimular uma economia com baixas emissões de gases de efeito estufa e, ao mesmo tempo, garantir a conservação ambiental e a prosperidade social no País.

Em seu primeiro mandato, o deputado Alexandre Baldy estreou na conhecida e respeitada lista do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap) como um dos parlamentares mais importantes e influentes do Congresso Nacional. O Diap realiza a escolha com base na atuação dos 513 deputados e 81 senadores. A lista elenca os 100 parlamentares que fazem parte do processo decisório do Poder Legislativo.

Alexandre Baldy foi classificado como Formulador

Alexandre Baldy foi classificado como Formulador, que segundo o departamento, são os parlamentares que se dedicam à elaboração de textos com propostas para deliberação.

“São, certamente, os parlamentares mais produtivos o saber, a qualidade intelectual e a especialização são atributos indispensáveis aos formuladores. O debate, a dinâmica e a agenda do Congresso são fornecidos basicamente pelos formuladores são eles que concebem e escrevem o que o Poder Legislativo debate e delibera”, diz o documento.

Ao final do terceiro ano de mandato, Alexandre Baldy mostrou que apesar de não precisar da política, escolheu enveredar-se por esse caminho para transformar o cenário econômico do País e melhorar a qualidade de vida daqueles que vivem nos municípios goianos. Ele acredita que é possível ter um país mais evoluído economicamente com a realização de reformas que tragam a desburocratização e modernização das relações públicas e privadas, além da redução da máquina pública. Segundo o deputado, somente com a redução do Estado o país conseguirá acabar com a corrupção, que está na relação em busca de vantagens entre o Estado e o privado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redação Brasil News

Redação Brasil News

Principais noticias politicas e economicas do Brasil, com analises de uma equipe de jornalistas e escritores independentes.