Anistia Internacional critica segurança pública do Rio antes das Olimpíadas

A cem dias do início dos Jogos Olímpicos, a Anistia Internacional divulgou nesta quinta-feira um relatório onde aponta erros policiais, falhas na segurança e abuso de força que podem prejudicar o legado das competições do Rio de Janeiro.

A organização destacou ainda que o Brasil segue repetindo erros na área de segurança, como cometidos durante a Copa do Mundo de 2014.

A violência contra jovens negros nas comunidades da capital fluminense também é um ponto de destaque no documento da entidade, que defende os direitos humanos.

“Em 2009, quando o Rio foi escolhido para sediar os Jogos Olímpicos, as autoridades se comprometeram a melhorar a segurança. Porém, entre estes sete anos, 2.500 pessoas foram mortas pela polícia somente na cidade e poucos casos conseguiram justiça”, afirmou Atila Roque, diretor executivo da Anistia Internacional no Brasil.

Homicídios preocupam

O relatório destaca ainda que os homicídios decorrentes de intervenções policiais cresceram em 40%. Em 2015, subiram mais 11%, em um total de 645 mortos pela polícia.

“A ideia de ‘atirar primeiro, perguntar depois’ coloca a cidade do Rio de Janeiro entre aquelas onde a polícia mais mata no planeta”, criticou a entidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redação Brasil News

Redação Brasil News

Principais noticias politicas e economicas do Brasil, com analises de uma equipe de jornalistas e escritores independentes.