Prouni deve custar R$ 1,72 bilhão aos cofres públicos este ano

O Programa Universidade para Todos (Prouni) custará em 2016 o maior valor para os cofres públicos desde a criação do programa, segundo estimativa da Receita Federal. Segundo cálculos feitos, a previsão é de que neste ano o governo deixe de arrecadar R$ 1,27 bilhão em impostos para custear vagas em instituições particulares.

O Prouni oferece bolsas parciais ou integrais em universidades privadas para alunos de baixa renda. Elas são bancadas pelo governo por meio de renúncia fiscal de tributos (IRPJ, CSLL, PIS e Cofins) que seriam ser pagos pelas faculdades integrantes do sistema.

A primeira edição do Prouni deste ano teve as inscrições encerradas na sexta-feira (22). O programa oferece 203.602 bolsas nesta etapa, de acordo com o Ministério da Educação (MEC). A lista dos selecionados será conhecida na segunda-feira (25).

O total de vagas sofreu uma queda de 4% comparado ao primeiro semestre de 2015, quando foram colocadas 213.113 bolsas no programa.

Desde a criação do programa, em 2005, o governo deixou de arrecadar das universidades particulares mais de R$ 8 bilhões. Neste período, 2,5 milhões de bolsas foram ofertadas. No ano passado, 1,7 milhão de alunos estudavam com as bolsas parciais ou integrais do Prouni.

Até 2013, os investimentos feitos no Prouni somavam mais de R$ 4,5 bilhões. Sem a ainda ter concluído a declaração dos contribuintes dos anos de 2014 e 2015, a Receita Federal calcula que os valores destinados ao programa nestes anos superem R$ 3 bilhões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redação Brasil News

Redação Brasil News

Principais noticias politicas e economicas do Brasil, com analises de uma equipe de jornalistas e escritores independentes.