TSE registra partido de Marina Silva 

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou, nesta terça-feira (22), a criação da Rede Sustentabilidade. A decisão foi unânime e o partido da ex-ministra Marina Silva, agora, é real. Os organizadores da Rede apresentaram 498.317 assinaturas, número superior ao patamar mínimo exigido pelo TSE para autorizar a criação de uma legenda, hoje fixado em 486.679 assinaturas. As informações são do jornal O Globo.

O partido de Marina Silva começa como uma sigla de oposição em meio à intensa crise política e e econômica do país. No entanto, a Rede não deve dar suporte ao movimento pelo afastamento da presidente Dilma Rousseff.

Marina Silva já afirmou, antes, que não há fato definido que justifique um eventual impedimento da presidente da República. Pouco antes do início da sessão do TSE, o deputado Miro Teixeira, também disse que a Rede não apoia o impeachment.

“A questão do impeachment já foi avaliada. Não há causa para o pedido de impeachment”, ressaltou.

Miro se elegeu por meio do PROS, porém é um dos criadores da sigla. Marina garantiu que a prioridade agora é organizar o partido e buscar a renovação da política no país.

“Agora é a consolidação do partido. Nosso partido está fincado num programa. Na defesa do desenvolvimento sustentável, na renovação política, na melhoria da qualidade das instituições e da representação política, debate, enfim, da atualização da política, que hoje está esgotada”, ressaltou Marina ao O Globo.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carla Machado

Carla Machado

Jornalista com experiência em assessoria de imprensa, onde trabalhou na produção de conteúdo interno e externo e no atendimento à imprensa, e em jornal, revista e site, nos quais foi repórter. No dia 22 de maio de 2014, recebeu o prêmio Paulo Octavio de Jornalismo, pela categoria Melhor Série de Reportagem, com a série #Brasíliaquerandar, do Jornal de Brasília.