NYT diz que impeachment não é bom para o país

“O Brasil está em farrapos”. Assim começa o editorial do jornal The New York Times (NYT) sobre a situação econômica e política do país.

O rebaixamento do rating do país pela Moody’s, os escândalos da Lava Jato, a queda da popularidade da presidente Dilma Rousseff e os protestos contra o governo são apontados pelo diário como as causas da recessão brasileira.

“No meio de toda essa turbulência, é fácil perder as boas notícias”, diz o jornal, salientando a força das instituições democráticas do Brasil.

Por outro lado, o NYT ressalta como o Ministério Público Federal tem demostrado independência em relação a uma certa “cultura da imunidade”, que beneficiava os mais poderosos do país. Como exemplos, inclusive, são citadas as prisões dos ex-executivos da Petrobras, do presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, e até mesmo do almirante que cuidou do programa nuclear brasileiro, Othon Luiz Pinheiro da Silva.

Em relação às investigações sobre a presidente Dilma e o ex-presidente Lula, o jornal lembra que, antes de alcançar a Presidência, Dilma foi ministra de Minas e Energia e, portanto, comandou a Petrobras durante sete anos.

“Ela, admiravelmente, não fez nenhum esforço para impedir ou influenciar as investigações”, afirma o NYT sobre a relação da presidente com a Lava Jato. E ainda lembra como Dilma “tem consistentemente enfatizado que ninguém está acima da lei”, reconduzindo Rodrigo Janot à Procuradoria Geral da República.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carla Machado

Carla Machado

Jornalista com experiência em assessoria de imprensa, onde trabalhou na produção de conteúdo interno e externo e no atendimento à imprensa, e em jornal, revista e site, nos quais foi repórter. No dia 22 de maio de 2014, recebeu o prêmio Paulo Octavio de Jornalismo, pela categoria Melhor Série de Reportagem, com a série #Brasíliaquerandar, do Jornal de Brasília.