Planejamento prepara registro de preços para comprar software

A Central de Compras do Governo Federal anunciou a realização de Intenção de Registro de Preços para contratação de empresa para fornecimento de licenciamento de softwares e serviços Microsoft: Office, Windows Professional, Windows Server e Client Access Licence. O registro será realizado pelo Ministério do Planejamento, em conjunto com a Secretaria de Tecnologia da Informação, e o prazo para a manifestação de interesse é dia 11 de novembro.

Por meio do portal Compras Governamentais, o Governo destaca que é fundamental atentar para as orientações constantes no documento de apoio e termo de referência para a correta manifestação de interesse. Assim, itens de demanda encaminhados por e-mail ou pelo Sistema Eletrônico de Informações – SEI não serão considerados.

O objetivo da contratação é padronizar a tecnologia dos softwares aplicativos utilizados no âmbito da Administração Pública Federal; evoluir as especificações técnicas dos softwares a serem adquiridos pelas unidades, visando mantê-las alinhadas com o estágio mais avançado do mercado fornecedor; além de evoluir o modelo de contratação no sentido de torná-lo mais abrangente, ágil e economicamente justo para atendimento das necessidades da Administração.

Contratação em conjunto

A Secretaria de Tecnologia da Informação argumenta que a ação visa possibilitar negociação de formas de contratação e modelos de negócio que podem ser obtidos junto ao mercado devido ao volume de compras, que não seria possível caso os órgãos realizassem contratações isoladas.

Segundo o advogado e professor de Direito Jorge Ulisses Jacoby Fernandes, o objetivo da Intenção de Registro de Preços – IRP é somar as demandas de todos os órgãos públicos interessados no objeto que será licitado, ampliando o número de participantes.

“O Decreto Federal nº 7.892/2013, entretanto, não definiu o que é IRP. O Decreto do Estado de Rondônia já trouxe como descrição que a IRP é o protocolo de intenção contendo o rol de objetos a serem submetidos futuramente ao Sistema de Registro de Preço – SRP, visando permitir a participação de outros órgãos”, explica.

Dessa forma, novas normas regulamentadoras, em âmbito estadual, vêm propondo definição semelhante. Dentre os motivos que justificam o interesse do gestor na IRP, destacam-se: reduzir o valor da proposta, tendo em vista possível ganho na economia de escala; despertar o interesse do mercado em fornecer para o órgão, tendo em vista que a demanda reduzida pode não atrair interessados na licitação; e divisão do trabalho de licitação por diversos órgãos, em vista da ordem hierárquica superior ou do regime de cooperação informal entre órgãos.

Redação Brasil News

Redação Brasil News

Principais noticias politicas e economicas do Brasil, com analises de uma equipe de jornalistas e escritores independentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *