Itália desmente ser uma escapatória para o ex-presidente Lula

A embaixada italiana no Brasil desmentiu a informação publicada pela revista Veja de que o ex-presidente Lula e seus aliados teriam falado com o embaixador Raffaele Trombetta sobre um suposto “plano secreto” para o líder petista e lhe conceder asilo político na Itália.

Segundo a revista, o ex-presidente iria usar a dupla cidadania da ex-primeira-dama Marisa Letícia, que é extensiva aos familiares, para facilitar a saída do país:

“O fato de a ex-primeira-dama Marisa Letícia ter cidadania italiana e de o direito ser extensivo aos filhos igualmente investigados na Lava-Jato facilitava as coisas. Na reunião, os conselheiros debateram o roteiro jurídico para que o ex-presidente pudesse ser autorizado a deslocar-se da embaixada em que viesse a se asilar até o avião em que partiria para o exterior”, diz o texto da revista Veja.

Leia, abaixo, a nota da Embaixada da Itália:

“Em relação à matéria ‘O plano secreto’ publicada na última edição da revista Veja, a Embaixada da Itália declara:

1. As informações referentes à Embaixada e às supostas conversas do Embaixador Raffaele Trombetta são inverídicas.

2.Relativamente ao evento no Palácio do Planalto, a pessoa destacada na fotografia e sentada em uma das primeiras fileiras não é o Embaixador Trombetta, como pode-se constatar facilmente. O EmbaixadorTrombetta estava sentado, junto a todos os demais embaixadores, no espaço reservado ao corpo diplomático.

3. Na conversa telefônica citada, foi dito ao jornalista que não se queria comentar fatos que, no que tange à Embaixada, eram e são totalmente inexistentes.

Brasilia, 25 março de 2016″

Redação Brasil News

Redação Brasil News

Principais noticias politicas e economicas do Brasil, com analises de uma equipe de jornalistas e escritores independentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *