Ministro Gilmar Mendes quer investigação da campanha de Dilma Rousseff

O ministro Gilmar Mendes, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), pediu a investigação de suposta prática de atos ilícitos na campanha que reelegeu a presidente Dilma Rousseff em 2014, diz o Estadão Conteúdo.

Em relatório encaminhado nesta sexta-feira, 21, à Procuradoria-Geral da República (PGR) e à Polícia Federal, o ministro indica “vários indícios” de que a campanha da petista teria sido financiada por recursos desviados da Petrobras.

De acordo com o ministro, que relatou as contas de campanha do PT e da candidata no ano passado, é necessário tomadas providências em relação a um artigo da Lei dos Partidos Políticos que veda o financiamento de campanhas por empresas de capital misto, como a Petrobras.

“Assim, tenho por imprescindível dar conhecimento às autoridades competentes sobre os indicativos da prática de ilícitos eleitorais e de crimes de ação penal pública ressaltados neste despacho”, escreveu o ministro.

No documento, Gilmar Mendes utiliza informações reveladas pela Operação Lava Jato, como trechos da delação do empreiteiro Ricardo Pessoa, dono da UTC, que disse a investigadores ter doado R$ 7,5 milhões à campanha de Dilma Rousseff.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carla Machado

Carla Machado

Jornalista com experiência em assessoria de imprensa, onde trabalhou na produção de conteúdo interno e externo e no atendimento à imprensa, e em jornal, revista e site, nos quais foi repórter. No dia 22 de maio de 2014, recebeu o prêmio Paulo Octavio de Jornalismo, pela categoria Melhor Série de Reportagem, com a série #Brasíliaquerandar, do Jornal de Brasília.