Inteligência artificial ajudará pregoeiros no combate a fraudes em licitações

Os mais de 18 mil pregoeiros cadastrados no sistema de licitações do Governo Federal terão, até o final deste ano, acesso à versão de teste de um assistente virtual para auxiliar no processo de compras da Administração Pública. A ferramenta de inteligência artificial alertará para casos de risco de fraudes e identificará oportunidades de melhores preços na aquisição de bens e de serviços.

O projeto, desenvolvido pela Secretaria de Gestão do Ministério da Economia, está em fase de coleta de dados. Segundo o secretário de Gestão, Cristiano Heckert, o intuito é que, gradativamente, seja ampliada a integração da inteligência artificial com outras plataformas do Governo Federal e com sistemas usados pelos estados e municípios. Em 2020, a versão completa estará disponível no portal de compras públicas do Governo Federal.

Entre os dados que estão sendo coletados estão: compras realizadas, denúncias de fraudes anteriores, empresas penalizadas, legislações mais aplicadas e preços praticados no mercado. “Estamos construindo mais de 40 trilhas, com base em dados sobre o comportamento dos fornecedores em décadas de licitações. Isso permitirá o desenvolvimento de uma robusta inteligência virtual”, ressalta Heckert.

Uma das trilhas desenvolvidas integra dados de empresas impedidas de participar de licitações ou penalizadas. Conforme o governo, serão definidos padrões de aplicação das penalidades para que, no futuro, seja possível a aplicação automática por meio da inteligência artificial.

Múltiplas possibilidades da tecnologia da informação

Para o advogado e professor de Direito Jorge Ulisses Jacoby Fernandes, a alimentação de informações e o desenvolvimento das funcionalidades dependerá do feedback dos usuários, a fim de verificar se o comportamento do sistema está de acordo com o esperado. “Assim, a colaboração de todos os usuários é muito importante para a melhoria gradativa da ferramenta. Este é mais um dos vários exemplos de uso positivo da tecnologia da informação, propiciando ganhos e eficiência para a Administração e para o usuário dos serviços públicos”, afirma.

De acordo com o professor, a tecnologia deve ser uma aliada da Administração Pública na eficientização dos serviços. “Enxergar as múltiplas possibilidades do uso de tecnologia da informação é fascinante. O esforço dos diversos órgãos da Administração, na seara dos Poderes Executivo, Legislativo e Executivo tem frutificado em exemplos eficientes que dão cumprimento aos princípios administrativos, em especial os da transparência, economicidade, publicidade e eficiência”, ressalta Jacoby Fernandes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redação Brasil News

Redação Brasil News

Principais noticias politicas e economicas do Brasil, com analises de uma equipe de jornalistas e escritores independentes.