Polícia do RJ decreta prisão de envolvidos em estupro coletivo

A polícia do Rio de Janeiro decretou a prisão preventiva de três dos quatro denunciados pelo Ministério Público do Rio de Janeiro por envolvimento no estupro coletivo cometido contra uma adolescente na Comunidade do Barão. Raí de Souza, Raphael Assis Duarte Belo e Moisés Camilo Lucena teriam participado da ação. Os dois primeiros já foram detidos.

A decisão foi tomada pela 2ª Vara Criminal Regional de Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio, que arquivou o inquérito em relação a Lucas Perdomo Duarte Santos. Ele foi preso como suspeito no caso.

Os três réus responderão pelo crime de estupro de vulnerável. Além disso, Raí e Raphael responderão pelo registro de imagens pornográficas da vítima. Raí também responderá pela divulgação das imagens. O estupro aconteceu no dia 21 de maio.

Na mesma decisão, a pedido do MPRJ, foi arquivado o inquérito em relação a Lucas Perdomo Duarte Santos e também recusada a denúncia referente a Sérgio Luiz da Silva Júnior, conhecido como “Da Russa”, baseando-se na inexistência de indícios de sua participação nos crimes, sendo revogada a sua prisão temporária.

Outros dois indiciados pela Polícia Civil por envolvimento na divulgação das imagens da garota tiveram os processos desmembrados no primeiro processo.

Marcelo Miranda e Michel Brasil da Silva foram indiciados pela repercussão das imagens em redes sociais,no entanto não foram denunciados pelo Ministério Público do Rio.

O órgão entendeu que a competência do caso é da Justiça Federal, já que o Twitter, onde o vídeo foi divulgado, tem amplitude internacional, como critério estabelecido pelo Supremo Tribunal Federal.

Redação Brasil News

Redação Brasil News

Principais noticias politicas e economicas do Brasil, com analises de uma equipe de jornalistas e escritores independentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *