Joaquim Barbosa e Renan censuram Dilma. Aumento de fundo partidário foi pior decisão, diz Renan. É escárnio, diz Barbosa

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), criticou o aumento do fundo partidário de R$ 289,5 milhões para 867,5 milhões -, sancionado pela presidente Dilma Rousseff. Renan Calheiros já tinha se manifestado contra o fundo quando a matéria tramitou no Senado, em março. Mas o Congresso aprovou. E Dilma não vetou.

— Ela deveria ter vetado, como muitos pediram. A presidente sancionou um aumento incompatível com o ajuste e disse desde logo que vai contingenciar. Errou dos dois lados — disse Renan.

O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, usou sua conta no Twitter para classificar como “escárnio” a decisão de Dilma.

“Escárnio: Congresso aprova verba de quase 900 milhões anuais para partidos políticos. Para que doações de empresas privadas? R$ 900 milhões para partidos políticos: procure saber em detalhes como essa montanha de dinheiro é gerida pelos caciques partidários”, postou Joaquim Barbosa na rede social.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redação Brasil News

Redação Brasil News

Principais noticias politicas e economicas do Brasil, com analises de uma equipe de jornalistas e escritores independentes.