Membro do Crea-RJ aponta falha em projeto de ciclovia que desabou

Após o desabamento da ciclovia Tim Maia, localizada na Avenida Niemeyer, no Rio de Janeiro, o engenheiro civil Antônio Eulálio, integrante do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio de Janeiro (Crea-RJ), aponta falhas na construção. Ela era suspensa e junto ao mar e teve um pedaço de mais de 50 metros arrancado pela ressaca do mar por volta das 11h30 de quinta-feira (21). As informações são da BBC Brasil.

Na avaliação do especialista, o projeto não teria previsto a ação de ondas fortes sobre a estrutura. “Ainda é preciso fazer uma análise, mas tenho 99% de certeza que a causa foi essa”, diz Eulálio.

“Já participei da construção de plataformas da Petrobras e, em obras assim, é preciso prever o efeito do que chamamos de ‘onda centenária’, ou seja, a onda mais forte gerada num período de cem anos segundo as estatísticas. O projeto não deve ter previsto nenhum efeito de onda.”

Segundo a BBC Brasil a Prefeitura do Rio de Janeiro não se manifestou até a publicação desta reportagem. O consórcio Contemat-Concrejato, responsável pela obra, também não respondeu.

Em nota enviada à imprensa, a Prefeitura do Rio informou que a Fundação Geo-Rio está investigando as causas do acidente ao lado de técnicos do município e a coordenação da secretaria municipal de obras.

“O resultado da vistoria será divulgado assim que concluído”, destacou o comunicado.

Dois morrem e bombeiros buscam terceira pessoa

Ao menos duas pessoas morreram no desabamento da ciclovia, e uma terceira está sendo procurada pela equipe do Corpo de Bombeiros. Inaugurada há apenas três meses, a ciclovia teve custo de R$ 45 milhões. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redação Brasil News

Redação Brasil News

Principais noticias politicas e economicas do Brasil, com analises de uma equipe de jornalistas e escritores independentes.